18 de dez de 2016

Novo presidente da Associação Comercial promete atuar com independência no Conselho Empresarial do Maranhão

GIRO ECONÔMICO

A partir de janeiro próximo ano, a cadeira da Associação Comercial do Maranhão no Conselho Empresarial do Maranhão (Cema) passa a ser ocupada por Felipe Mussalém (foto), o novo presidente da entidade. 

Em entrevista à revista Maranhão Hoje que chega às bancas esta semana, ele diz como será sua atuação nesse colegiado: “Será propositiva e de muita cobrança. Não adianta escutar os empresários e não tomar as medidas necessárias para incrementar a economia. Somos nós que mantemos a máquina e geramos empregos e renda para a população. Temos que ser, no mínimo, consultados e respeitados”. Na mesma entrevista, diz que como será a realação da ACM com o poder público: 

“Apoiaremos as medidas que favorecem os empresários, principalmente no que diz respeito a impostos, contudo, nos posicionaremos com a autoridade de sermos a mais antiga casa do empresariado maranhense, sempre que formos contra qualquer medida. Aproveitaremos os espaços conquistados pela entidade ao longo desses 162 anos para sermos cada vez mais ouvidos”.

Atacadistas - O projeto que cria o Programa de Desenvolvimento dos Centros de Distribuição em nada afeta o benefício criado pelo ex-governador José Reinaldo, que, em 2002, fixou o ICMS do atacadista em 2%, independentemente do porte ou do capital social, beneficiando o comerciante da Rua Riachuelo no João Paulo às grandes marcas que se estabeleceram no estado. O projeto atual protege quem vai construir CDs, e para ter alíquota de 2% devem comprovar capital social de R$ 100 milhões e 500 empregados. 

Comunicação - Reunido com um grupo de empresários nesta sexta-feira (16), aos quais detalhou o projeto que reajusta o ICMS de produtos e serviços, o secretário estadual de Fazenda, Marcellus Ribeiro, admitiu que o governo errou, e feio, na comunicação sobre essas mudanças, antes de ter sido levado à Assembleia Legislativa. De fato, faltou um articulador político para dialogar com os deputados, faltou reunião com os empresários e mais ainda, informação clara, para a população. Deu no que deu: um grande desgaste.

Confraternização - O senador Roberto Rocha (PSB) promove quinta-feira (22) em seu escritório político, no Renascença, confraternização de fim de ano, quando apresentará as iniciativas tomadas no Congresso, este ano, para impulsionar o desenvolvimento do Estado. 









Grupo de empresários comemorando a eleição na Associação Comercial: Fabrízio Duailibe, Samir Nicolau, Antônio Hiluy Nicolau, Douglas Pinho, Felipe Mussalém e Pedro Robson Holanda Costa



Eleição - A quinta-feira (22) será movimentada na Casa da Indústria Albano Franco com a realização de duas eleições, e a agitação será mais por conta da confraternização, pois os candidatos não correm risco de serem surpreendidos pelos eleitores. Na Federação das Indústrias, ninguém questiona que Edilson Baldez será reeleito para o terceiro mandato; e no Sindicato da Indústria da Construção Civil, Fábio Nahuz confirmará que a antecipação da eleição, prevista para maio de 2017, vai lhe dar reeleição tranquila.

Expoema - Tudo indica que a Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema) voltará a ser realizada no próximo ano, mas não em São Luís e sim em Bacabal. Algumas pendências precisam ser corrigidas, pois lá, a exemplo de São Luís, onde o Parque Independência era gerenciado pela Associação dos Criadores do Maranhão, o parque de exposição está com outra entidade, a Associação dos Criadores do Mearim, criada pelo ex-deputado Zé Vieira, que desafia quem queira fazer com ele o que foi feita com a diretoria da Ascem.

Nenhum comentário: