15 de dez de 2016

Volume de serviços registra queda de 2,4% na passagem de setembro para outubro, segundo estudo do IBGE

GIRO ECONÔMICO

O volume de serviços no país teve uma queda de 2,4% na passagem de setembro para outubro. Esta é a terceira redução consecutiva do indicador neste tipo de comparação, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (14) pelo IBGE. O setor de serviços já havia recuado 0,3% em setembro e 1,6% em agosto. Na comparação com outubro de 2015, a queda do volume de serviços chega a 7,6%, o maior recuo mensal da série histórica, iniciada em janeiro de 2012. 

O setor de serviços também acumula quedas de 5% no ano e de 5,1% no período de 12 meses. A queda de 2,4% na passagem de setembro para outubro de 2016 foi acompanhada por cinco dos seis setores dos serviços pesquisados pelo IBGE, com destaque para os transportes, serviços auxiliares de transportes e correios, que caíram 7%.

Outros setores em queda foram os serviços de informação e comunicação (-3,1%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,9%), atividades turísticas (-1,3%) e outros serviços (-0,5%).

Giraffas - Apesar da economia desfavorável e cenário político instável de 2016 desafiador, a franquia de gastronomia Giraffas encerra o ano com saldo positivo de abertura de lojas e faz previsões otimistas para 2017. Segundo informação da empresa, foram abertas abriu 29 lojas em diversos estados e há mais 4 inaugurações previstas ainda para este ano. Além disso, até o momento, os novos restaurantes já faturaram mais de R$ 15 milhões e têm apresentado excelentes resultados para os seus franqueados.

São Luís - Pesquisa do IBGE divulgada nesta quinta-feira (14) aponta São Luís como detentora do 26º maior Produto Interno Bruto (PIB) entre os cem maiores municípios do país, com R$ 26,3 bilhões. Com relação às capitais do Nordeste, fica atrás de Fortaleza (R$ 57,1 bilhões), Salvador (R$ 56,5 bilhões) e Recife (R$ 50,6 bilhões). O PIB das outras capitais nordeste é o seguinte: Natal (R$ 19,0 bilhões), Maceió (R$ 18,3 bilhões), Teresina (R$ 17,7 bilhões), João Pessoa (R$ 17,4 bilhões) e Aracaju (R$ 14,8 bilhões).

Confraternização - A diretoria da Associação Comercial do Maranhão realiza nesta quinta-feira (15) sua tradicional Confraternização de fim de ano, a partir das 20h, na Panette Buffet, na Avenida dos Holandeses (Calhau).






O empresário Afonso Manoel está de volta à sua militância na Associação Comercial do Maranhão, após retornar ao Conselho Superior, do qual estava afastado desde sua eleição para deputado estadual



Uber - O presidente da Câmara dos Deputados anunciou a criação de uma comissão especial para tratar da regulamentação do Uber em todo o país. A medida foi uma resposta à pressão de lideranças partidárias que queriam a aprovação de um requerimento de urgência para que a proposta fosse votada antes do recesso parlamentar, que começa em 19 de dezembro. A comissão terá até 30 de março de 2017 para apresentar o resultado dos trabalhos, a fim de que o tema passe a ser debatido pelos parlamentares.

Transporte - Um empresário do setor de transporte informou ontem à coluna que, mesmo estando o óleo diesel fora dos reajustes de ICMS sobre combustíveis no projeto do Governo do Estado, é impossível não aumentar os preços de passagens, fretes etc, pois as empresas terão de repassar custos com energia, telefone e gasolina para movimentar sua frota de automóveis ao cliente. De acordo com esse empresário, diesel é apenas um componente na planilha de preços, portanto as transportadoras também vão sofrer impacto.

Nenhum comentário: