17 de jan de 2017

Edison Lobão manda avisar que é candidato à reeleição e esquenta disputa pelas duas cadeiras do Senado em 2018

De olho nas duas cadeiras do Senado que serão disputadas em 2018, alguns políticos que se consideram de linha progressista, por pertencerem a legendas que no passado já tiveram um perfil mais definido no campo das esquerdas começam a se movimentar para viabilizar suas candidaturas, dentre eles os deputados Wewerton Rocha (PDT) e José Reinaldo Tavares (PSB), este tendo recebido um apoio de peso nesta segunda-feira (16), do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), eleito presidente da Federação dos Municípios.

O que mais motiva esses políticos que até agora continuam alinhados ao governador Flávio Dino (PCdoB) é a esperança de que os atuais ocupantes, João Alberto de Souza e Edison Lobão (foto), estarão fora da disputa, mas ao que tudo indica só um deles, João Alberto, parece mesmo disposto a não renovar o mandato. Segundo ele, o único cargo que pode disputar é o de governador do Estado, isto se a ex-governadora Roseana Sarney não quiser ser a candidata.

Quanto a Lobão, os sinais indicam que este será candidato, pelo menos foi o que teria manifestado há poucos dias a João Aberto (presidente do PMDB no estado) que não vai abrir mão de mais um mandato (o terceiro). Alvo de investigação na Lava Jato, Lobão não estaria disposto a abrir mão de sua imunidade parlamentar, que lhe dá foro privilegiado no Supremo, tanto que não abriu interinidade nem mesmo para o filho (Edinho), como estava combinado para ano passado.

A indicação de uma nova candidatura de Lobão é mais um sinal de que o PMDB trabalha para ter candidatura próprio ao Governo do Estado em 2018 e que esta candidatura pode ser Roseana, já que havia especulação de que ela seria candidata a senadora, porém como será difícil tanto governo quanto oposição ocupar as duas cadeiras, portanto toda concentração de votos do Grupo Sarney deve ser no sentido de reeleger Lobão.

Nenhum comentário: