10 de fev de 2017

Caixa Econômica anuncia taxa de juros diferenciadas para bons pagadores que queiram adquirir casa própria

 GIRO ECONÔMICO

A Caixa Econômica Federal vai adotar juros distintos para financiamento imobiliário, com oferta de taxas menores para clientes que derem uma entrada maior ou pagarem o empréstimo em menos tempo. Atualmente o banco oferece taxas padronizadas para não correntistas. A diretora executiva do escritório de representação da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) no Maranhão, Ana Cristina Brandão Feitosa (foto), avalia que a notícia de taxas de juros diferenciadas para os considerados “bons” pagadores pode ser uma boa alternativa para quem pretende financiar um imóvel e tem um histórico regular de pagamento de suas obrigações financeiras. 

“A análise já é feita por outras instituições financeiras e, muitas vezes, é fator decisivo na concessão (ou não) do empréstimo financeiro. O que a Caixa pretende fazer é incorporar mais essa prática das instituições financeiras privadas ao crédito imobiliário”, conta.

De acordo com a advogada, tal medida pode ser positiva para o mercado imobiliário, desde que os juros para os consumidores com perfil menos favorável não sejam alterados. 

Financiamento - No encontro na Federação das Indústrias com revendedores de autos e diretores do Detran para debaterem a cobrança de taxa para registro de financiamento bancário nas vendas de veículos, o superintendente da entidade, Albertino Leal, acertou na mosca ao mostrar quem vai sofrer as mais consequências, ao mostrar que se a taxa de R$ 300 reais for transferido para o comprador, um pequeno comerciante vai pagar pelo financiamento de uma moto o mesmo que outra pessoa pagará por uma SUV ou uma carreta.

Senac - O presidente do Sistema Federação do Comércio, José Arteiro da Silva; o diretor regional do Senac, Ahirton Lopes, e o conselheiro José Pereira de Santana estiveram reunidos com a prefeita de Santa Inês, Vianey Bringel, a quem foi apresentado estudo sobre impactos que a unidade educacional do órgão vai proporcionar à população do município. O empreendimento é uma parceria com o Município e está voltado para qualificar profissionais e preparar pessoas para ingressar no mercado de trabalho.

Fiema - O presidente da Fiema, Edilson Baldez, encerra nesta sexta-feira (10) sua agenda na região tocantina, com inspeção das obras de reforma de uma unidade do Senai em Imperatriz. Nesta quinta-feira, em Açailândia, ele inaugurou as novas instalações do Centro de Educação Profissional e Tecnológica Rafael Ramacciotti do Senai.











Em visita a Santa Inês, Ahirton Lopes (E) e José Arteiro da Silva (C) com funcionários do Senac no município



Cesta - Em janeiro, a cesta básica em São Luís ficou R$ 353,97, a quarta de menor custo entre as capitais. Os números são do Departamento Intersindical de Estudos Estatísticos Socioeconômicos (Dieese), que em 12 meses constatou variação de 0,80%, sendo que no último mês do ano passado e o primeiro de 2017 houve retração no valor médio do feijão carioquinha (-16,04%), leite integral (-4,23%), manteiga (-3,54%), tomate (-2,95%), açúcar refinado (-2,23%) e arroz branco agulhinha (-0,32%). 

Safra - A nova projeção da safra agrícola 2016/17 divulgada nesta quinta-feira (09) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aumentou a variação da colheita no Maranhão, que passou de cerca de 50% para 79,5%, já que deverão ser colhidas 4,453 milhões de toneladas contra 2,481 milhões da colheita de 2016. Quanto à produção nacional, ela está estimada em 219,1 milhões de toneladas, ou seja, um aumento de 17,4% ou 32,5 milhões de toneladas frente à safra anterior (186,6 milhões t).

Nenhum comentário: