2 de mar de 2017

Mais Asfalto não resiste às chuvas e São Luís volta a ser o que era até a eleição de 2016: uma cidade maltratada

Rua Jansen Muller, no Centro, ficou intrafegável com após as chuvas
Um dos exemplos da boa parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís mais badalados durante a campanha eleitoral do ano passado foi o Mais Asfalto, um conjunto de obras que levou pavimentação para centenas de ruas da cidade (muitas delas prejudicados pelos serviços da Caema), com a promessa de que o trabalho continuaria após as eleições, mas a única maneira da população garantir esta a continuidade seria a renovação do mandato do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), isto é, tudo seria paralisado sem um gestor municipal amigo.

No bairro do Renascença, crateras se formaram com o efeito da chuva
Muitos desconfiavam da qualidade dessas obras feitas às pressas e havia também quem pregasse que os trabalhos realizados não durariam após o inverno, já que asfalto estava sendo jogado sobre lama sem nenhum critério de engenharia, sem nenhum planejamento. Era apenas uma ação para garantir a reeleição do prefeito, pois sua derrota seria um desastre para os planos de reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2018.

Nunca se tinha assistido a algo parecido nesta cidade e muitos só foram notar depois que o carnaval passou, pois até terça-feira (28) tudo era festa.

No bairro do Anil, próximo ao Posto Pingão, os moradores sinalizaram
os buracos com pneus e mato para evitar acidentes e os veículos trafegam
 pela contra-mão, colocando a população em risco
Pois bem, com as chuvas de janeiro e fevereiro, São Luís voltou a ser o que era: uma cidade maltratada, com buracos para todos os lados.

Pelo estrago já experimentado, pode-se prever que o pior ainda estar por vir, pois as previsões indicam mais chuvas para a capital maranhense em março.

Pior de tudo é que todo esse trabalho mal feito terá de ser refeito, ou seja, dinheiro jogado nas enxurradas das chuvas. Que triste!


Nenhum comentário: