5 de mar de 2017

Mesmo com a queda no Itaqui, Maranhão foi o segundo estado em movimentação de cargas marítimas em 2016

Apesar da queda de uma posição do Itaqui no ranking dos portos brasileiros, o Maranhão ocupou em 2016 o segundo lugar do Brasil em embarques e desembarques de cargas, com participação de 18,0%, atrás apenas do Rio de Janeiro, que movimentou 19,4% do total das cargas que entraram e saíram do país. A informação é da revista Maranhão Hoje que está nas bancas, com base nos números do Anuário Estatístico Aquaviário 2016 divulgado, na primeira quinzena de fevereiro, pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq) e a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

O Itaqui foi o terceiro em movimentação de graneis líquidos (combustíveis), com um registro de 6,2 milhões de toneladas, e o quarto em carga geral, com 1,5 milhão de toneladas. Os portos organizados e terminais de uso privado movimentaram 998 milhões de toneladas, o que representou um decréscimo de 1% em relação a 2015, quando o movimento foi de 1,008 bilhão de toneladas.

Já o Terminal da Ponta da Madeira, administrado pela Vale, aparece em primeiro lugar entre os Terminais de Uso Privado (TUP), com movimento de 148,7 milhões de toneladas, à frente de Tubarão (107,5 milhões), Ilha Guaíba (46,1 milhões), Trombeta (18 milhões) e Porto do Açu (15,9 milhões), enquanto no porto do Consórcio Alumar foram movimentadas 14,161 milhões de toneladas. Na soma dos seus três portos, o Maranhão movimentou mais de 179 milhões das 998 milhões registradas no país. Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Nenhum comentário: