31 de mar de 2017

Pesquisa da Federação das Indústrias revela que atividade no setor de construção civil está em queda no Maranhão

A Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema) constatou, em pesquisa realizada de 02 a 14 de março, que o nível de atividade da construção civil no Maranhão permaneceu abaixo dos 50 pontos em fevereiro. O índice apresentou queda de 3,5 pontos e fechou em 28,2 pontos, mas o segmento de pequeno registrou aumento, de 37,5 pontos para 50 pontos, enquanto nas de médio e grande porte, o índice caiu de 30,9 para 25 pontos na passagem de janeiro para fevereiro.

Os índices de nível de atividade do Nordeste e do Brasil apresentam leve aumento. Regionalmente, o índice passou de 39,7 para 40 pontos. Já o índice nacional variou de 39,3 para 40,3 pontos. Em relação ao número de empregados, o indicador demonstrou uma pequena melhora ao subir 4 pontos, atingindo 35 pontos em fevereiro.

A Sondagem da Construção Civil do Maranhão, elaborada em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), pesquisou empresas construtoras de edifícios, empresas de serviços e de obras de infraestrutura em todo Maranhão.

Ainda segundo o estudo, a utilização da capacidade operacional no Maranhão registra acentuada queda, assinalando 33%. O nível usual de atividade para o mês de fevereiro em 2017 (21,6 pontos) é menor que o nível no mesmo período do ano passado (29,4 pontos).

Os indicadores de expectativas em relação ao nível de atividade (35 pontos), às compras de matérias-primas (30,6 pontos), aos novos empreendimentos (33,3 pontos) e ao número de empregados (30 pontos) caíram, permanecendo abaixo dos 50 pontos, o que indica que as expectativas demonstram pessimismo do empresariado da construção civil.

Nenhum comentário: