31 de mar de 2017

Simplício Araújo vai recorrer da ação do seu partido, Solidariedade, que torna o Mais Empresas inconstitucional

Em entrevista exclusiva ao Jornal Pequeno, publicada nesta sexta-feira (30), o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo (foto), que preside o diretório regional do Partido Solidariedade (SD), disse que o Governo do Estado vai recorrer da decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, que acolheu Ação Direta de Inconstitucionalidade do SD, a mesma legenda do secretário, que torna inconstitucional o Mais Empresas (Lei nº 10.259, de 16 de junho de 2015). Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Mais uma vez Simplício aproveitou para criticar a gestão anterior, dizendo que os incentivos fiscais, antes de Flávio Dino (PCdoB) chegar ao Palácio dos Leões, eram dados a empresas de amigos de quem estava no poder. "No nosso governo, o segmento é que é beneficiado", disse ele, sem explicar porque os incentivos anteriores não foram questionados e os atuais, sim.

O secretário disse que "com a crise econômica que o país vive, muitos estados - inclusive o Maranhão - reduziram a concessão de incentivos fiscais para setores empresariais". Vale ressaltar que nesta quinta-feira (30) foi concedido mais um, para empresas atacadistas com capital social de R$ 100 milhões e 500 empregados.

Sem explicar as razões do seu partido para questionar o Mais Empresas, Araújo diz que os estados que concentram os maiores parques industriais do país não querem que os menores atraiam empresas para seus territórios. Estaria o Solidariedade a serviço desses estados?

Nenhum comentário: