29 de abr de 2017

Campeonato Maranhense pode chegar ao fim com um escândalo envolvendo recursos do Governo do Estado

O Campeonato Maranhense de Futebol pode chegar ao fim na próxima quarta-feira (03 de maio) e para que isto ocorra basta o Cordino vencer a partida contra o Sampaio, times que empataram neste sábado (29) na primeira partida pelo título de campeão do segundo turno. Como conquistou o primeiro turno, se o Cordino ganhar também o segundo será declarado campeão da temporada.

Este jogo deve merecer atenção especial do Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e outras instituições que zelam pela boa aplicação do dinheiro público e direitos do consumidor, pois pode ser o único com transmissão pela TV, embora o Governo do Estado tenha liberado R$ 900 mil para esse tipo de cobertura ao longo da competição. Como ainda é uma possibilidade ( a emissora ainda não dá como certeza), o campeonato pode acabar sem transmissão pela televisão, o que pode colocar em suspeição o relacionamento entre o Governo do Estado e a TV Difusora (SBT), emissora que teria vencido o direito de transmitir os jogos junto à Federação Maranhense de Futebol (FMF).

Para que o leitor entenda o caso, vale lembrar que em fevereiro o governador Flávio Dino (PCdoB) liberou R$ 1,8 milhão para ajudar o Campeonato Maranhão. R$ 900 mil seriam partilhados entre os oito clubes e a outra metade para cobrir os custos de transmissão pela TV. Apesar de a TV Guará ter sido a emissora oficial do ano passado, desta vez os direitos foram dados à Difusora, arrendada pelo deputado Wewerton Rocha (PDT), que até agora não mostrou uma partida sequer, por isto desperta curiosidade saber como será feita a prestação de contas deste convênio.

A partida ainda depende de uma decisão do Tribunal de Justiça Desportiva, que deve julgar, terça-feira (02), as ações de Imperatriz e Moto, que podem modificar a decisão da disputa, mas desde já fica o alerta de que este poderá ser um dos maiores golpes dados com dinheiro público usado para patrocinar futebol. Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Nenhum comentário: