13 de abr de 2017

Inclusão de Flávio Dino na lista dos investigados na Lava Jato leva deputados a divergirem sobre a sua honestidade

A revelação de que o governador Flávio Dino (PCdoB) está entre os políticos que se beneficiaram do esquema de distribuição de propinas e financiamentos de campanha da Odebrecht, conforme apuração da Operação Lava Jato, que embasou a denúncia do Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal, de onde seguiu para o Superior Tribunal de Justiça, fez com que deputados divergissem na Assembléia Legislativa sobre a honestidade do governador. Para a bancada governista, claro, trata-se de uma inverdade, a denúncia, mas para os oposicionistas confirmou-se o que muitos desconfiavam.

Conheça o pensamento dos que defendem a honestidade do governador:

Rogério Cafeteira - “O governador Flávio Dino é um homem sério, um homem correto. Ele foi, para deixar bem claro, citado por um delator. Citado por um bandido. Infelizmente, a ferramenta da delação, em minha opinião, se perdeu um pouco durante essa Operação Lava Jato, onde bandidos condenados usam a ferramenta para contar uma história qualquer, mesmo que não tenha nenhum fundamento de verdade e com isso conseguir benefício”, pontuou o parlamentar.


Othelino Neto - “O governador é um sujeito de bem. É um homem público, reconhecido nacionalmente como probo, decente, culto e vem mostrando, no governo do Maranhão, como se utiliza os recursos públicos de forma transparente, aplicando para melhorar a vida das pessoas. Esta tentativa de criar uma mácula na imagem de Flávio Dino não vai surtir efeito, porque a história dele não permite e, certamente, os passos, que ele vai continuar trilhando, vão confirmar que o Maranhão acertou em confiar o comando do Estado a ele. Não tenho medo de dizer que temos um governador honesto e decente, corajoso, que ousou a enfrentar o império para poder mudar o destino de um povo”, disse. 

Bira do Pindaré - "Como se explica uma acusação que envolve um Projeto de Lei que não tem autoria ou manifestação de Dino, que até hoje não foi concluído, mas arquivado e, agora, desarquivado pelo deputado federal Sarney Filho. "Como? Que negociação é essa? Que troca aconteceu? Qual foi o favor que foi prestado para caracterizar qualquer tipo de favorecimento à empresa? Nenhum. Nada, absolutamente nada". 




Saiba o que pensam que o governador realmente se beneficio de dinheiro da Odebrecht:

Adriano Sarney - “O governador Flávio Dino, em suas redes sociais e entrevistas, principalmente aquelas que são focadas para a esquerda brasileira, gosta de julgar e condenar seus adversários. Entretanto, eu não vou agora me utilizar da mesma régua, do mesmo método do governador. Trata-se de uma acusação grave e, portanto, deve ser apurada de forma equilibrada e séria pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, mas não minimizada numa vala comum das disputas políticas entre oposição e governo”, completou Adriano.


Andrea Murad - “Vem muito mais pela frente. O Governador Flávio Dino hoje é chamado de príncipe da Lava-Jato. O rei da moralidade, aquele que fala tanto em honestidade, que persegue seus adversários políticos, é um político corrupto, pequeno, medíocre... Quantas vezes vezes ouvi que a única coisa que não se poderia falar do governador é que ele é corrupto, que nem acusação de nada existia contra ele. Agora, ninguém pode mais abrir a boca para dizer que o governador não é corrupto, porque ele é. O que será que ele está fazendo aqui no governo do Maranhão? Quanto será que ele cobra de propina para as empresas que trabalham aqui? Será que com o projeto que ele fez esta casa aprovar beneficiando empresas milionárias, vai tentar extorquir o Mateus (Ison Mateus, dono do Mateus Supermercados)?"


Sousa Neto - “Um governador que diz que tem moral, que sempre acusa e não gosta de ser acusado, que se intitula professor de Deus. Que se diz paladino da verdade, jamais pensou que fosse citado, em rede nacional, na delação da Lava Jato. Desesperado nas redes sociais, tentando defender o indefensável. Recebeu R$ 400 mil da Odebrecht. E agora, vai explicar o quê? Ele já sabia que tinha recebido, tanto que soltou uma nota. Agora, todos os deputados da base governista querendo defender o indefensável. Mentiroso, nunca me enganou! Nunca enganou a oposição e nem os maranhenses”, disparou Sousa Neto.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mas se o Gov não nega que recebeu o dinheiro? Então caixa 2 não é crime Srs Deputados?