18 de mai de 2017

Cesta básica do Nordeste encerrou o mês de abril custando R$ 382,43, 3% mais cara do que em março

GIRO ECONÔMICO

A cesta básica do Nordeste encerrou o mês de abril custando R$ 382,43, 3% mais cara do que no mês anterior. O aumento é o mesmo da média nacional. A informação é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), com dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). 

O Etene é o órgão de pesquisas do Banco do Nordeste. A cesta nordestina já acumula variação de +4,5% em 2017. No primeiro quadrimestre de 2017, o preço do conjunto de alimentos essenciais cresceu em cada mês na Região mais do que em qualquer outra, comparado com o mesmo mês do ano anterior.

A capital cearense, Fortaleza, registra variação mensal nos preços acima da média nacional (+3,5%), e tem a cesta básica de maior valor no Nordeste (R$ 423,08), 10,6% maior que o valor da cesta regional, enquanto em São Luís houve o menor aumento: 0,35%.

Mutirão - O mutirão sobre a Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), que seria realizada esta semana em Pedreiras, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), foi transferida 12 e 13 de junho. O encontro tem o objetivo de esclarecer sobre as regras de acesso à Política e, assim ampliar o alcance do apoio governamental a extrativistas maranhenses. Já ocorreram em Pedreiras, Viana, Zé Doca e Bacabal e estão previstas para Coroatá e Presidente Dutra.

Coaching - Começa nesta quinta-feira (18) e vai até domingo (21), no Hotel Luzeiros, o primeiro módulo do curso Formação Internacional em Coaching Integral Sistêmico promovido pela Febracis - Cursos e Formação de Coachin  com o trainner mastercoach Frank Silveira. O curso é destinado a quem deseja atuar como coach integral sistêmico e empresários. O programa Formação em Coaching é uma das atividades promovidas pela Febracis São Luís, comandadas por Lia Silva e Fábio Silva.

Big Ben - O Grupo WTorres, que está com empreendimento em São Luís na área portuária, deverá assumir o controle da Big Bem, que nesta terça-feira (16) fechou 19 lojas em seis cidades do Maranhão, pegando de surpresa seus empregados e os clientes.





No lançamento do Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias (Procompi), Mauro Bordalho, Jorge Taborda,Albertino Leal e Celso Gonçalo



Liderança - Nos dias 1º e 02 de junho, será realizada em São Luís a Jornada de Liderança da Associação Brasileira dos Agentes de Viagens (Abav-MA), com oficinas de lideranças e competências profissionais, que serão ministradas por Lúcia Ferraz, empresária da MTG Consultoria e Coaching, consultora de gestão e treinamento, especialista em desenvolvimento de competências das pessoas, instrutora de cursos, palestrante e coach de desenvolvimento pessoal, com mais de 30 anos de experiência de mercado, dentre os quais, 18 anos dedicados ao setor de agências de viagens.

Desemprego - A grande novidade nos números do Caged, divulgados terça-feira (16) é que a construção civil, que mais gerava desemprego no estado apresentou resultado positivo, mas o comércio fechou mais de 800 postos de trabalho. Veja os números: Extrativa Mineral (-22), Indústria de Transformação (-192), Serviços Industriais de Utilidade Pública – SIUP (-4), Construção Civil (309), Comércio (-886), Serviços (3), Administração Pública (-4), Agropecuária (-363). Total no estado: -1.159.

Nenhum comentário: