9 de jun de 2017

Em pronunciamento na Câmara Federal, Rubens Júnior deturpa descoberta de corrupção na Secretaria de Saúde


Em pronunciamento na Câmara Federal, nesta quinta-feira (08), o deputado federal Rubens Júnior (PCdoB) se encarregou de deturpar o que foi descoberto pela Polícia Federal na Secretaria Estadual de Saúde no convênio com o Instituto de Defesa e Apoio à Cidadania (Idac), acusado de desviar mais de R$ 18 milhões das verbas destinadas para unidades de saúde que gerenciava.

Ao elogiar a decisão do secretário Carlos Lula de rescindir o contrato com o instituto, o parlamentar comunista disse que houve desvio de recursos destinados, ainda na gestão passada, ao instituto para administração de seis unidades de saúde no interior do estado. “Queremos destacar a postura firme do secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, ao rescindir o contrato com Estado com o Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), alvo de investigação da Polícia Federal na fase Rêmora da Operação Sermão aos Peixes”, destacou.

Nem mesmo o secretário Carlos Lula acredita nesta versão do deputado, pois, ao anunciar a rescisão do contrato, o titular da Saúde foi taxativo ao afirmar que o contrato com o Idac foi renovado pelo governador Flávio Dino porque não houve nenhuma irregularidade no passado. "Antes não havia isso", disse o secretário, insinuando que as práticas de desvio de dinheiro na Saúde são coisas do presente e não do passado.

Não bastasse a explicação do secretário, Rubem Júnior esqueceu de informar, ou talvez não soubesse mesmo, que um dos contratos foi assinado no governo atual, ou seja, não está na lista dos renovados. Trata-se do convênio para administração da Unidade Pronto Atendimento (UPA) de Chapadinha, cuja inauguração foi no mês de abril deste ano. E mais: um dos presos estava na boca do caixa fazendo saque de dinheiro, e isto ocorreu dia 02 de junho de 2017, três anos depois de encerrado o governo anterior.

Nenhum comentário: