14 de jun de 2017

Escolas municipais de tempo integral vão voltar a fornecer almoço somente depois do mês de agosto

Ao participar nesta quarta-feira (14) do Bom Dia Mirante, programa jornalístico levado ao ar pela TV Mirante, o secretário de Educação de São Luís, Moacir Feitosa (foto), não deu muitas esperanças aos pais de alunos que reclamam da falta de almoço nas escolas de tempo integral da rede municipal de ensino. Segundo ele, somente em agosto, será lançado o edital para licitação para contratar as empresas que vão fornecer alimentos, ou seja, na melhor das hipóteses, talvez em outubro a situação esteja normalizada.

Ao admitir essa falha, o secretário minimizou o problema, pois, segundo ele, a escola de tempo integral não necessariamente é obrigada a fornecer almoço a seus alunos, pois estes podem fazer refeição em casa e retornar à tarde. Salvo melhor interpretação, no entanto, escolas de tempo integral visam a garantir refeições a seus frequentadores como estímulo à educação e a permanência da criança o dia todo no estabelecimento de ensino é para garantir o máximo de rendimento e a possibilidade de realizar outras tarefas educativas, além das aulas tradicionais, acompanhadas de boa nutrição.

A declaração mais surpreendente do secretário, no entanto, foi quando chegou a ser confrontado com o depoimento de uma mãe, que reclamou da distância de sua casa para a escola dos filhos, pois são mais de trinta minutos de caminhada, porque não existe transporte escolar. Para Feitosa, não é um tempo tão exagerado assim, esquecendo que trinta minutos correspondem a 2/3 de um tempo de partida de futebol.

Além do mais, meia hora de caminhada, para ir, e meia hora para voltar, já que o tempo integral é dividido em dois turnos, sob sol escaldante do meio-dia e das 13h30, ou mesmo na chuva deve ser sacrificante para muita, talvez não para o secretário, sem contar que o intervalo passa a ser só de uma hora porque a outra é reservada para caminhada.

Nenhum comentário: