7 de jun de 2017

Itaqui tem em 2017 pior quadrimestre em movimento de cargas desde 2015, segundo Anuário Estatístico da Antaq

Com uma movimentação de cerca de 5,2 milhões de cargas, entre janeiro e abril, o Itaqui teve em 2017 o pior quadrimestre desde 2015. Os números são do Anuário Estatístico da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), divulgado nesta segunda-feira (05).

De acordo com os dados, a movimentação deste ano ficou cerca de 900 mil toneladas a menos do que foi registrado no mesmo período de 2016, ano em que o porto teve um desempenho inferior ao de 2014 e de 2015.

Com este resultado, o Itaqui ocupa a 12ª posição no ranking geral dos portos brasileiros, mas em sexto lugar entre os organizados. À sua frente estão Santos (SP), com 32 milhões; Itaguaí (RJ), com 15,4 milhões; Paranaguá (PR), com 13,9 milhões; Rio Grande (RS), com 7,9 milhões; e Suape (PE), com 7 milhões.

Veja como foi a movimentação de cargas (em toneladas) no primeiro quadrimestre dos últimos quatro anos no Itaqui:

  • 2017 - 5.272.003
  • 2016 - 6.181.149
  • 2015 - 6.250.747
  • 2014 - 4.922.552

Por outro lado, o Ponta da Madeira, administrado pela Vale, se manteve como o porto de maior movimentação do país, com 48.946.474 toneladas, de janeiro a abril. Já o porto do Consórcio Alumar, que é o décimo entre os Terminais de Uso Privado (TUP), movimentou 4.828.509 toneladas no período. Somados, os três portos movimentaram 59.846.986 toneladas.

Nenhum comentário: