7 de jun. de 2017

Itaqui tem em 2017 pior quadrimestre em movimento de cargas desde 2015, segundo Anuário Estatístico da Antaq

Com uma movimentação de cerca de 5,2 milhões de cargas, entre janeiro e abril, o Itaqui teve em 2017 o pior quadrimestre desde 2015. Os números são do Anuário Estatístico da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), divulgado nesta segunda-feira (05).

De acordo com os dados, a movimentação deste ano ficou cerca de 900 mil toneladas a menos do que foi registrado no mesmo período de 2016, ano em que o porto teve um desempenho inferior ao de 2014 e de 2015.

Com este resultado, o Itaqui ocupa a 12ª posição no ranking geral dos portos brasileiros, mas em sexto lugar entre os organizados. À sua frente estão Santos (SP), com 32 milhões; Itaguaí (RJ), com 15,4 milhões; Paranaguá (PR), com 13,9 milhões; Rio Grande (RS), com 7,9 milhões; e Suape (PE), com 7 milhões.

Veja como foi a movimentação de cargas (em toneladas) no primeiro quadrimestre dos últimos quatro anos no Itaqui:

  • 2017 - 5.272.003
  • 2016 - 6.181.149
  • 2015 - 6.250.747
  • 2014 - 4.922.552

Por outro lado, o Ponta da Madeira, administrado pela Vale, se manteve como o porto de maior movimentação do país, com 48.946.474 toneladas, de janeiro a abril. Já o porto do Consórcio Alumar, que é o décimo entre os Terminais de Uso Privado (TUP), movimentou 4.828.509 toneladas no período. Somados, os três portos movimentaram 59.846.986 toneladas.

Nenhum comentário: