11 de jun de 2017

Secretário Carlos Lula reafirma que o desvio de dinheiro da Saúde pelo Instituto Idac começou no governo atual

O secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, em entrevista publicada pelo Jornal Pequeno neste domingo (11), reafirma que todo o esquema de corrupção arquitetado pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (Idac), que resultou num desvio superior a R$ 18 milhões, foi posto de prática no governo atual, contrariando versão defendida, dentre outros, pelo deputado Rubens Júnior (PCdoB), de que teria começa na gestão anterior.

O secretário, que se gaba de vir economizando R$ 10 milhões por mês (pelo menos é o que sugere a manchete), deixa nas entrelinhas a desconfiança de que, se não houvesse investigação da Polícia Federal, o Idac iria continuar por muito tempo com seu esquema de tirar dinheiro da saúde pública para outros fins.

"Agradecemos à Polícia Federal pelo trabalho de investigação que desvendou esse sistema complexo de desvio de recursos públicos", disse Carlos Lula, numa confissão de que o sistema de controle de sua pasta e de outros órgãos do Estado é muito falho, como insinuaram os delegados que desvendaram a roubalheira.

Mostrando quanto é austera a gestão da Saúde, o secretário diz que a terceirização para gerenciamento de hospitais públicos foi moralizada pelo atual governo, com afastamento de algumas instituições e mantidas apenas aquelas que vinham prestando bons serviços e ainda foram submetidas a processo de seleção, como é o caso do Idac. O instituto é presidido por Antônio Aragão, que é presidente também do diretório estadual do PSDC, mas poucos acreditam que seja ele quem controla, de fato, a instituição. Aragão está preso, juntamente com outros funcionário do Idac, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Nenhum comentário: