2 de jul de 2017

Combustíveis no Maranhão deixam de ter os menores preços do país depois do reajuste no ICMS, segundo ANP

Os preços dos combustíveis no Maranhão, que até fevereiro deste ano estavam entre os baixos do país, tiveram aumentos consideráveis nos últimos meses, depois dos reflexos do reajuste no ICMS que passou a vigorar em março.

De acordo com levantamento encerrado neste sábado (1º) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), pelo menos seis estados hoje vendem gasolina a preço menor que o Maranhão (era apenas um); onze têm o etanol mais em conta; sete, preços menores para o óleo diesel comum; e oito, o diesel S10.

Segundo a ANP, o preço médio da gasolina no Maranhão é de R$ 3,45, variando de R$ 2,99 a R$ 3,95. Por menos desse valor o combustível é encontrado em São Paulo (R$ 3,28), Santa Catarina (R$ 3,36), Paraná (R$ 3,36), Piauí (R$ 3,42), Sergipe (R$ 3,43) e Roraima (R$ 3,45 - diferença para fração de centavo).

Quanto ao etanol, o preço no Maranhão chega a se aproximar de gasolina em outros estados, com valor médio de R$ 3,25, variando de R$ 2,86 a R$ 3,74. Os estados que têm preço menor são Pernambuco (R$ 2,88), Santa Catarina (R$ 3,02), Sergipe (R$,3,09), Rio de Janeiro (R$ 3,09), Alagoas (R$ 3,10), Distrito Federal (R$ 3,16), Mato Grosso (R$ 3,21), Espírito Santo (R$ 3,21) e São Paulo (R$ 3,23).

O óleo diesel comum é vendidos mais barato que no Maranhão, onde custa em média R$ 2,93, no Tocantins (R$ 2,89), Sergipe (R$ 2,90), São Paulo (R$ 2,86), Santa Catarina (R$ 2,87), Rio Grande do Sul (R$ 2,87), Pernambuco (R$ 2,88) e Paraná (R$ 2,72). Já o S10, cuja média no Maranhão é de R$ 3,05, tem preço menor nos estados de Tocantins (R$ 2,99), Sergipe (R$ 3,01), São Paulo (R$ 3,01), Santa Catarina (R$ 2,98), Roraima (R$ 3,05), Rio Grande do Sul (R$ 3,05), Pernambuco (R$ 2,88), Paraná (R$ 2,85), Paraíba (R$ 3,03) e Bahia (R$ 3,04).

Vale ressaltar que o diesel é o combustível mais utilizado para o transporte de carga de passageiros em massa nos grandes centros urbanos e viagens intermunicipais.

Nenhum comentário: