28 de jul de 2017

Procuradores do Estado deliberam quinta-feira se terão de fazer greve para serem ouvidos pelo governador

Os procuradores do Estado do Maranhão reúnem-se na próxima quinta-feira (03 de agosto) para deliberarem sobre a greve da categoria em resposta à intransigência do governador Flávio Dino (PCdoB) de não querer receber esses servidores para debater as reivindicações sobre melhorias de condições de trabalho e salariais.

Segundo o presidente da Associação dos Procuradores, Augusto Brandão (foto), é quase certa a paralisação, pois é grande o descontentamento dos cerca de cem profissionais que integram a Procuradoria Geral do Estado.

Brandão lembra que no governo anterior, o então secretário de Planejamento, Arthur Godin, chegou a elaborar um plano de reajuste salarial anual dos funcionários do Estado, o que foi cumprido integralmente até 2014, sendo que no ano seguinte, com a posse de Flávio Dino, os reajustes deixaram de ser feitos, o que vem incomodando muito o funcionalismo do Executivo, principalmente porque, na campanha eleitoral, o governador não apenas prometeu manter o plano, mas melhorá-lo, porém nunca mais quis tocar no assunto desde que foi efetivado.

Diante dessa intransigência do governo, 14 associações e sindicatos de todos os segmentos do funcionalismo estadual criaram um consórcio, mas nem a aglutinação de forças serviu para sensibilizar o Governo, portanto tudo indica que o caminho é a greve, e das procuradores é apenas a primeira, devendo os demais virem na sequência.

Nenhum comentário: