28 de jul de 2017

Se decidisse concorrer a deputada, Roseana Sarney agradaria tanto seus adversários quanto os aliados

A nova versão sobre os projetos políticos de Roseana Sarney (PMDB) para 2018 dá conta de que estaria desistindo de tentar o Governo do Estado e inclinando-se para uma candidatura a deputada (estadual ou federal), o que ela de pronto negou, atribuindo ao governador Flávio Dino (PCdoB) a autoria do boato, não se sabe por quais razões.

A verdade é que se Roseana decidisse mesmo concorrer a um mandato parlamentar isto seria bem recebido tanto pelos seus opositores quanto pelos aliados. Os adversários vibrariam porque isto facilitaria o projeto do governador de continuar no Palácio dos Leões. Já entre os aliados haveria briga para coligação proporcional com o PMDB, pois ela seria capaz de puxar votos que dariam para eleger quatro ou mais deputados, e na soma com outros bons de voto dessa coligação chegaria a eleger mais de metade da bancada maranhense na Câmara Federal.

Se decidisse concorrer a deputada estadual, Roseana poderia eleger, junto com outras lideranças, mais de metade do parlamento, e aí criaria um complicador para os que hoje torcem para ela buscar essa via: seria a nova presidente da Assembleia.

Mas para a ex-governadora, tudo isto são especulações e mais de uma vez já disse que se não disputar o cargo de governadora, não disputará outro em hipótese algum. Se bem que ela já disse mais de uma vez que a eleição de 2010 seria a última da qual participaria.

Nenhum comentário: