19 de ago de 2017

Em debate sobre economia, Ciro Gomes chama PMDB de quadrilha, diretores da Petrobras de vagabundos e que conversa de financiador de campanha é coisa "escrota"

Minutos antes de participar, nesta sexta-feira (18), na Assembleia Legislativa, ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB), de uma mesa redonda sobre "Os Desafios Atuais do Brasil: Conjuntura Política e Econômica", no encerramento da Semana do Economista 2017, o ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), pré-candidato a presidente da República em 2018, concedeu uma entrevista exclusiva a este jornalista, publicada no site Maranhão Hoje, na qual ele afirmou, dentre outras coisas, que a grande diferença de sua campanha no próximo ano para a de 2002, é que ele estará mais leve, menos aberto para provocações ("que fazem parte do jogo"), ou seja, amadurecido ao chegar aos 60 anos, portanto pretende desenvolver uma campanha de alto nível.

Minutos depois, na presença de dezenas de economistas, estudantes de Economia, deputados e outros interessados em ouvir sua fala que lotaram o auditório Fernando Falcão, Ciro Gomes voltou ao seu velho estilo de bater forte, sem medir palavras, quando quer criticar os adversários. Ao fazer referência às medidas econômicas que estão sendo tomadas pelo governo federal, disse que o PMDB é uma quadrilha, e quando comentou os contratos da Petrobras com fornecedores de fora, chamou a diretoria da estatal de "uma cambada de vagabundos".

Mais contundente ainda foi quando deu sua opinião sobre a reforma política. Ao comentar o financiamento público de campanha, como proposto na Câmara, disse que para ele tanto faz, pois nenhuma eleição no Mundo é perfeita, e aí para fechar os argumentos, disse que está desde 2006 sem disputar eleição porque se cansou de campanha, principalmente de ser obrigado a conversar com financiadores de campanha, poia o nível do diálogo "é uma coisa escrota", sem mencionar da parte de quem parte a escrotidão.

Um comentário:

Mohammed Ghandi disse...

CIRO GOMES é um idiota completo, um homem inteligente que num discurso aparentemente sensato,insere pérolas esquerdistas para agradar um eleitorado que ele quer roubar do PT. Seria um homem inteligente que se perde por um temperamento explosivo, que perde a calma facilmente e que se submete a ser sparring do PT.