31 de ago de 2017

Sérgio Frota diz que pediu R$ 700 mil emprestado para garantir um Sampaio competitivo na Série C do Brasileiro

O deputado Sérgio Frota (PSDB) tem motivos de sobra para comemorar o desempenho do Sampaio, clube que ele preside, na Série C do Campeonato Brasileiro deste ano, pois está próximo de conseguir o acesso para a segunda divisão na temporada de 2018 (está classificado para a próxima fase e vai depender de um jogo mata-mata), mas há um lado preocupante: o balanço financeiro indica que fechará 2017 no vermelho, e o rombo não é pequeno.

Em entrevista ao jornalista Juraci Vieira Filho, na Rádio Assembleia, nesta quinta-feira (31), o parlamentar disse que para garantir a formação de uma equipe competitiva para esta disputa foi obrigado a recorrer a um empréstimo de R$ 700 mil, cujo valor, "com certeza está bem maior". Ele não disse qual foi o agente financeiro, se já começou a amortizar o débito e se "esse bem maior" é resultado das altas taxas de juro. O empréstimo foi contratado quando o time ainda patinava no primeiro turno do Campeonato Maranhense.

Sérgio Frota chegou a ser irônico ao admitir que ao fazer isto "dei uma de doido", ou seja, um investimento de alto risco. Para ele, o grande problema é que a receita de patrocínio é muito baixa e as rendas em nada contribuem para aumentar o caixa do clube. Segundo ele, se Moto (outro da Série C, mas ameaçado de rebaixamento) e Maranhão (Série D) também tivessem "um doido como eu", certamente teriam obtido melhores resultados em suas respectivas competições.

Nenhum comentário: