5 de set de 2017

Em Maceió, Lula agradeceu apoio recebido de Renan, mas em São Luís culpou o senador pela crise econômica

Em menos de duas semanas, o ex-presidente Lula mudou radicalmente seu conceito sobre o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ex-presidente do Senado. Nesta terça-feira (05), em São Luís, ao reconhecer que a crise econômica começou no governo de Dilma, ele declarou que parte da culpa é do senador alagoano.

Ao admitir que a política de desoneração fiscal foi exagerada, ele disse:  "Fizemos uma forte política de desoneração. Foram R$ 428 bilhões de desoneração para manter as políticas sociais, os investimentos e para manter os 4,3% de desemprego em dezembro de 2014", e apresentou a parte de culpa de Renan: "A Dilma tentou rever isso, enviou uma MP [medida provisória] ao Congresso acabando com as desonerações, e o Renan não aceitou, devolveu --coisa que nem podia fazer", afirmou.

Vale ressaltar que no comício de Maceió (AL), dia 22 de agosto, quando estava ao lado de Renan, seu comentário sobre o senador foi outro: "Nos oito anos em que fui presidente, o Renan sempre foi, como presidente do Senado, uma pessoa que nos ajudou a votar tudo para melhorar a vida do povo brasileiro. Parabéns pela postura e seu comportamento contra as reformas --que não são reformas, são demolições dos direitos do trabalhador", afirmou. Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Nenhum comentário: