27 de dez de 2017

Com ida do deputado Pedro Fernandes para o Ministério do Trabalho, PTB deve sair da coligação com Flávio Dino

A indicação do deputado federal Pedro Fernandes (foto) para ocupar o Ministério do Trabalho no lugar do também petebista pelo Rio Grande do Sul Ronaldo Nogueira foi recebida com surpresa na tarde desta quarta-feira (27) no Palácio dos Leões, pois isto pode significar a perda de mais uma legenda dos planos do governador Flávio Dino de formar uma ampla aliança com vistas à sua reeleição em 2018.

Pedro Fernandes é pai do vereador Pedro Lucas, que ocupa a presidência da Agência Executiva Metropolitana e sua nomeação foi feita justamente para atrair o PTB, presidido no estado pelo novo ministro, para a coligação com o PCdoB, porém o convite de Michel Temer pode mudar os rumos da sigla trabalhista, até porque Fernandes deve permanecer no governo até 31 de dezembro de 2018, já que não tem pretensões de concorrer à reeleição, abrindo a vaga para o filho. 

A garantia de que Pedro Fernandes cumprirá o mandato de ministro até o último dia do governo foi um dos fatores que mais pesaram para a aceitação de Michel Temer à indicação do PTB.

Na condição de ministro, Pedro Fernandes, certamente, não apoiará uma candidatura que é declaradamente contra o governo de Michel Temer e que tem como planos eleger um adversário do Palácio do Planalto, no caso o ex-presidente Lula (PT). Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Um comentário:

Anônimo disse...

O Leão fica velho mais ainda ruge ! rererere