31 de dez de 2017

É assustadora a declaração de Flávio Dino de que está pronto para fazer campanha de "baixarias", se for atacado

Chamou atenção na longa entrevista do governador Flávio Dino (PCdoB), concedida com exclusividade ao Jornal Pequeno e publicada neste domingo (31) - na qual diz não ser amigo do ex-presidente Lula, não ter certeza do apoio do ex-presidente e não acreditar na candidatura do senador Roberto Rocha (PSDB) ao governo - o trecho em que ele diz estar preparado para desenvolver uma campanha de "baixaria" em 2018, se este for o jogo montado pelos seus adversários, ou seja, fez alimentar a especulação de que já estaria montado, pela sua assessoria, um escritório político paralelo, voltado só para desconstruir imagens dos adversários.

A pergunta feita por um dos jornalistas que participaram da entrevista foi a seguinte:

"O senhor acredita que a oposição vai se valer de baixarias para atacá-lo?"

A resposta foi de causar perplexidade até nos entrevistadores, pois imaginava-se que ele, um ex-juiz e do alto de sua autoridade de governante que jurou cumprir e defender a Constituição, dissesse que se esforçaria para manter uma campanha de alto nível, entretanto, o que declarou foi que está pronto para também baixar o nível se alguém fizer isso para atingi-lo. Disse, Flávio Dino:

"Na campanha de 2014, houve baixarias da parte deles. Em 2018, vai ter, seguramente. Aliás, eles fazem isso todos os dias. Mas eu acho que a população já está vacinada em relação a isso. Agora, se alguém me perguntar: É uma eleição simples? Não, não é. Do ponto de vista pessoal, é confortável uma eleição com baixarias? Não, não é. É desejável? Claro que não. Mas se é o que eles sabem fazer, a gente também está pronto para o que eles sabem fazer..."

Leia reportagem completa em Maranhão Hoje.

Nenhum comentário: