19 de dez de 2017

Flávio Dino desagrada petistas ao dizer que PCdoB é mais "lulista" que o PT e ignorar candidatura de Márcio Jardim

A entrevista coletiva concedida pelo governador Flávio Dino (PCdoB) na manhã desta terça-feira (19) desagradou alguns segmentos do Partido dos Trabalhadores por duas declarações. A primeira delas foi quando, ao defender a candidatura de Lula, disse que o seu partido e mais "lulista" do que o PT, numa insinuação de que se o ex-presidente quiser bom desempenho nas urnas no Maranhão que se aproxime dos comunistas e não dos petistas.

Na segunda manifestação, o governador, ao citar os nomes dos pré-candidatos a senador dos quais escolherá o segundo a fazer parte de sua chapa (o primeiro é o deputado federal Weverton Rocha), deixou de fora o ex-secretário de Esportes, Márcio Jardim, que teria sido anunciado pela cúpula petista, semana passada, num evento em São Paulo, mas que ele, o governador, desconhece essa escolha.

A dúvida de Flávio Dino quanto a este segundo nome está entre Eliziane Gama (PPS), José Reinaldo (PSB) e Waldir Maranhão (Avante). Ao citar estes, o governador caiu em contradição, pois assim como Márcio Jardim não está confirmado pelo PT, José Reinaldo nem sabe se continuará no PSB (deve ir para o DEM), o partido de Eliziane Gama ainda está em dúvida se apoiará ou não Geraldo Alckmin (PSDB), que terá como candidato a governador no Maranhão, Roberto Rocha, e Waldir Maranhão também não tem martelo batido no seu partido.

Flávio Dino queixou-se também do assédio do Grupo Sarney ao ex-presidente Lula, numa possível reedição de aliança com Roseana, e disse que isto sinaliza que o ex-presidente já sinaliza um desembarque do governo de Michel Temer. "Sarney e Temer se merecem", disse o governador. LEIA MAIS EM MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: