15 de jan de 2018

BNB estende prazo para regularização de dívidas contraídas desde 2011 por produtores rurais do Nordeste

GIRO ECONÔMICO

Produtores rurais de todo Nordeste, norte de Minas Gerais e Espírito Santo terão novo prazo para regularizar suas dívidas com o Banco do Nordeste e usufruir dos benefícios oferecidos pela Lei 13.340, que engloba operações contratadas até 2011. Toda a rede de agências do BNB está mobilizada no atendimento aos clientes cujos financiamentos são enquadráveis. O Governo Federal prorrogou o prazo de vigência dos benefícios, que venceriam em 31 de dezembro de 2017 para até 27 de dezembro de 2018. 

Ano passado, foram regularizadas pelo Banco mais de 217 mil operações, o que corresponde a R$ 7,1 bilhões entre liquidações e repactuações. Os clientes beneficiados pela Lei 13.340 contam com vantagens como descontos de até 95% para liquidação ou podem renegociar pagamento até 2030.

“O Banco tem empreendido ações com vistas à racionalização dos processos para garantir celeridade aos clientes que buscam se beneficiar com os descontos e facilidades de pagamento assegurados pelos mecanismos legais”, destaca o presidente do BNB, Romildo Rolim.

Energia - Com as mudanças nas taxas do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o Banco do Nordeste quer atrair para a região empresas de energia, sobretudo as que foram contempladas nos últimos leilões, realizados em dezembro e que contrataram empreendimentos para gerar energia em 4 anos (leilão A-4) e 6 anos (leilão A-6). A limitação para financiar empreendimentos do tipo passou de 60% para 80% do valor do projeto e as taxas de financiamento deixaram de ser fixas e agora são variáveis.

Comunicação - Tem início nesta terça-feira (15) e prossegue até quinta (18), na sede da Escom, na Cohama, o curso Mídias Sociais para Iniciantes, ministrado pela relações públicas Rebeca Azulay, que vai orientar os participantes sobre atalhos, ferramentas e principais estratégias para você divulgar produtos e serviços usando as principais redes sociais: Facebook, Instagram e Whatsapp. Sócios da Associação Comercial do Maranhão e da Associação dos Jovens Empresários (Aje-MA) e estudantes têm descontos. 

Esporte - Uma das maiores expectativas dos dirigentes de clubes de futebol, bem como empresas que mantêm modalidades esportivas amadoras, é a aprovação, ainda este ano, do projeto de lei do senador Roberto Rocha que aumentar a dedução do Imposto de Renda aos patrocinadores esportivos, pois isto fará com que mais empresas se interessem por bancar esses eventos.



Em meio à crise em que se encontra a OAB-MA, a advogada Ana Cristina Brandão Feitosa agitou mais ainda a advocacia maranhense ao se apresenta como pré-candidata a presidente da entidade, na eleição deste ano. Quer ser a primeira mulher a dirigir a Ordem no Maranhão



Porto - Uma das maiores expectativas dos sócios da empresa chinesa CCCC e do Grupo Wtorres para construção de um porto privado em São Luís é que haja a revogação da criação da reserva ambiental da Tauá Mirim, que dificulta qualquer empreendimento numa área que vai da área portuária da capital a Bacabeira, atravessando para a Baía de São Marcos, até Alcântara. Criada pelo Ibama, a reserva nunca foi oficializada pelo Ministério do Meio Ambiente, mas também não revogada, o que se torna uma ameaça ao investimento. 

Consórcio - Embora alguns questionem a criação de um novo consórcio pelas prefeituras dos municípios cortados pela Estrada de Ferro São Luís-Teresina para reivindicarem royalties da mineração, por não sofrerem os mesmos impactos dos que ficam às margens da Carajás, vale destacar que por essa ferrovia passam produtos brutos e beneficiados, como brita, calcário (cimento), alumínio e outros, sem falar no transporte de combustíveis, que por serem inflamáveis colocam em risco as populações desses municípios.

Nenhum comentário: