26 de jan de 2018

Indústria foi o setor com pior desempenho na geração de empregos no Maranhão em 2017, com um saldo de 2.138 postos de trabalho fechados, segundo números do Caged

O segmento da indústria de transformação fechou o ano de 2017 com o pior desempenho na geração de empregos no Maranhão, segundo números divulgados nesta sexta-feira (26) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

De acordo com os dados, foram preservados no estado, ano passado, 1.221 postos de trabalho, mas dezembro fechou com saldo negativo.

Segundo o Caged, o setor que teve o melhor desempenho foi o de Serviços, com 3.584 empregos mantidos, enquanto Indústria de Transformação aparece com o pior saldo: -2.138. Depois de Serviços, o setor que aparece com melhor saldo é a da Construção Civil, que manteve 845 postos de trabalho, enquanto o segundo em pior desempenho é o comércio: -994.

Apesar do bom desempenho no acumulado do ano, o mês de dezembro teve um saldo negativo de 987 postos de trabalho desativados. Segundo os números do Caged, no último mês do ano foram admitidos 9.717 trabalhadores, enquanto 10.704 foram demitidos.

Veja os números por setor em dezembro:
  • Administração Pública: -26
  • Agropecuária: -320
  • Comércio: 57
  • Construção Civil: - 670
  • Extração Mineral: 3
  • Indústria da Transformação: -234
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP): -20
Confira a reportagem completa em Maranhão Hoje.



· Serviços: 223

Nenhum comentário: