17 de jan de 2018

Jornalista e escritor Herbert de Jesus Santos se candidata a ocupar cadeira na Academia Maranhense de Letras

Pela segunda vez o jornalista e escritor Herbert de Jesus Santos vai tentar ingressar na imortalidade concorrendo a uma cadeira na Academia Maranhense de Letras (AML), a Casa de Antônio Lobo.

Ele, que nunca escondeu o anseio de conviver de fazer parte desta nata da intelectualidade, se candidatou a ocupar a cadeira deixada vaga pelo também jornalista Manoel Lopes.

Em breve comunicado de sua candidatura, o jornalista lembra as menções ao seu potencial intelectual feitas por Bernardo Coelho de Almeida e Nauro Machado, em 1992, quando concorreu pela primeira vez. "Acho que nos aprimoramos, em todo este tempo, e continuamos a produzir, literária e culturalmente, em prol do Maranhão".

Eis o teor do comunicado:

Estimado(a)s Conterrâneo(a)s e Patrício(a)s: Estamos concorrendo à cadeira deixada vaga, na Academia Maranhense de Letras, pelo passamento do jornalista e poeta Manuel Lopes, a de número 18, patroneada pelo poeta Sousândrade, fundada por Clodoaldo de Freitas, e, como antecessor, o Padre Astolfo Serra. Qualquer menção favorável para a minha candidatura, podem contar como certo que receberei de braços e coração abertos. Como guardo, em lugar especia, as boas coisas que o verbo tem, em nossa terra, vejam os textos de solidariedade e reconhecimento ao meu potencial literário e intelectual dos alterosos poetas Bernardo Almeida e Nauro Machado, quando me candidatei à AML, em 1992. Faz 26 anos! Acho que nos aprimoramos, em todo este tempo, e continuamos a produzir, literária e culturalmente, em prol do Maranhão. Com o abraço e agradecimento de Herbert de Jesus Santos.

Nenhum comentário: