6 de jan de 2018

Pela lógica de Flávio Dino, ele já manda no Maranhão há 11 anos e Zé Sarney mandou até na época do Vitorinismo

Flávio Dino cria um novo método de se contar a História e,
pela sua cronologia, está mandando no Maranhão há 11 anos
O governador Flávio Dino (PCdoB) interrompeu seu descanso ao lado de familiares (oficialmente está de férias) para postar nas redes sociais, neste sábado (06), uma informação que até os dias de hoje a população maranhense e os historiadores desconheciam: José Sarney manda no Maranhão desde o Vitorinismo, ou seja, desde 1956, mesmo havendo o registro histórico de que deste ano até sua posse, em 1966, passaram pelo Palácio dos Leões quatro governadores - Alderico Machado (de janeiro a março de 1956), Eurico Ribeiro (março de 1956 a julho de 1957), José de Matos Carvalho (julho de 1957 a janeiro de 1961) e Newton Belo (janeiro de 1961 a janeiro de 1966) - , todos eles ligados ao grupo político do ex-senador Victorino Freire, que mandou na política local por mais de trinta anos e de quem José Sarney era o maior adversário.

Certamente não foi por desconhecimento da História, letrado que é, professor universitário licenciado, ex-juiz federal, ex-deputado, membro da Academia Maranhense de Letras Jurídicas (AMLJ) etc, porém, movido por outra intenção, Flávio Dino, ao responder a uma estatística do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de que os índices de pobreza no Maranhão se acentuaram de 2015, ano em que foi empossado no cargo de governador, para cá, jogou um petardo verbal contra o ex-senador José Sarney porque essa estatística vem sendo exaustivamente explorada pelos seus veículos de comunicação.

Para isentar-se de qualquer responsabilidade pela evolução da miséria no Maranhão nestes três últimos anos, o governador lança toda responsabilidade no adversário. "Há 62 anos no poder, o senador Sarney descobriu agora que há pobreza no Maranhão. Foi deputado, governador, presidente da República, presidente do Senado por 3 vezes. E agora ele cobra que eu resolva suas omissões em apenas três anos. Oposição irresponsável", disse ele ao abrir seu rosário de críticas, mas o que chama atenção dos que não têm nada a ver com esse debate entre os dois é a cronologia usada pelo governador.

José Sarney começou a mandar na política do Maranhão quando o seu maior
adversário, Victorino Freire, estava no controle, conforme interpretação da
História pelo governador Flávio Dino publicada nas redes sociais
Pela lógica de Flávio Dino, José Sarney manda no Maranhão desde 1956, isto se estiver fazendo a conta dos 62 anos de 2018 (que está apenas com seis dias de vigência), pois se for de 2017 para trás, seria desde 1955, e até onde se sabia até hoje, de 1955 a 1958, Sarney foi um suplente de deputado federal que assumiu interinamente o cargo em alguns momentos. Sua primeira eleição foi em 1958 e a vitória para governador em 1965, tendo exercido este cargo de 1966 a 1970. 

Como nunca mais saiu de cena e sempre transitou por todos os governos, dos generais a Michel Temer, passando por Fernando Henrique, Lula e Dilma, atribuía-se a ele cinquenta anos de controle da política maranhense, entretanto Flávio Dino acrescentou mais uma década e dois anos.

Com este raciocínio, já que o mando de um político passa a ser contado a partir do seu ingresso na vida pública, chega-se à conclusão que Flávio Dino manda no Maranhão desde 2007 quando assumiu o cargo de deputado federal, foi integrante da equipe do primeiro governo da ex-presidente Dilma Rousseff como presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) e agora é governador.

Por esta revelação nem o mais saudosista vitorinista esperava, pois achava que seguia ordens de Victorino Freire, porém quem já mandava no estado era seu maior adversário. A História agradece este brilhante resgate que nunca entrou para os registros oficiais.

Nenhum comentário: