18 de jan de 2018

PT, SD, PRB, PSB, PPS, DEM e PP querem entrar na chapa majoritária de Flávio Dino, porém só resta uma vaga

O governador Flávio Dino (PCdoB) vai ter de usar muita astúcia e paciência para acomodar todas as legendas que aceitam marchar com ele na eleição deste ano, quando tentará a reeleuiição. O problema é que todas essas legendas insistem em participar da coligação desde que haja vaga na chapa majoritária, e pelo que se sabe, até com base em declarações do próprio governador, só resta uma.

Mesmo tendo perdido o controle do PSDB no estado, Carlos Brandão deverá ser confirmado como vice, como anunciou Flávio Dino numa das entrevistas concedidas no final do ano passado. Esta opção  passa pelo projeto do Palácio dos Leões de eleger alguns auxiliares do governo deputado, e se ficar de fora da vice, Brandão vai em busca de uma cadeira na Câmara Federal e com isto minará alguns redutos eleitorais que estão reservados para secretários, principalmente na região de Colinas, onde é um dos políticos mais influentes. Confirmada essa vaga, o PRB estará contemplado; sem ela, o partido vai querer outra.

Já o DEM reivindica vaga de senador, ainda que o candidato seja alguém da equipe do governador, no caso o secretário de Educação, Felipe Camarão, que estaria ingressando na legenda apenas com esse objetivo, embora o deputado José Reinaldo também está em processo de migração com esta esperança. Como já declarou o governador, o seu primeiro candidato a senador é o deputado Everton Rocha (PDT), portanto só há uma vaga a ser negociada.

Resta saber, como o governo vai atender as exigências do PT, que insiste na candidatura de Márcio Jardim para o Senado; do Solidariedade, que ensaia reivindicar o cargo de vice para Simplício Araújo; do PPS, que pretende lançar Eliziane Gama ao Senado; e do PP, cujo presidente estadual, André Fufuca, pressiona para ter vaga na majoritária (não se sabe qual e quem seria o candidato).

Nenhum comentário: