23 de fev de 2018

Prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, que é ex-delegado de polícia, sai em defesa do ex-superintendente da Seic

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (MDB), que é ex-delegado de polícia, saiu em defesa do ex-superintendente de Investigações Criminais Tiago Bardal, que foi afastado da função pelo secretário de Segurança, Jefferson Portela, por suspeita de envolvimento com uma quadrilha de milicianos que contrabandeava cargas (cigarros, bebidas etc), drogas e armas em São Luís. Segundo o prefeito, o secretário não poderia ter exposto o delegado antes de apresentar as provas do seu envolvimento com a criminalidade, pois o que foi apresentado até agora são suspeitas.

Para Assis Ramos, o fato de Tiago Bardal estar próximo do local em que haveria uma operação policial (Quebra Pote, na zona rural da capital) não significa dizer que estava participando das ações criminosas investigadas. De acordo com seu entendimento, é dever do policial ir a locais onde há suspeitas de prática de crimes, e estranha o fato de o secretário não ter divulgado o nome da pessoa com quem o delegado estaria no momento da abordagem. Assis estranha também o secretário não ter tomado depoimento do ex-superintendente da Seic.

O depoimento do prefeito, divulgado pelo jornalista Domingos Ribeiro, no programa policial que apresenta na Mirante AM, vai ao encontro do que foi manifestado pela Associação dos Delegados de Polícia (Adepol), que cobra mais esclarecimentos sobre o caso, conforme notícia publicada pelo site Maranhão Hoje. Leia mais aqui.

Nenhum comentário: