27 de mar de 2018

Ana Thereza, repórter da TV Guará, é mais uma jornalista que pode se enquadrar na campanha "Deixa Ela Trabalhar"

As circunstâncias não são as mesmas, mas a jornalista Ana Thereza, da TV Guará (Record News), foi vítima de uma intolerância contra profissionais de imprensa da área esportiva um dia após emissoras de rádio e televisão de todo o país terem encampado, neste domingo (25), a campanha "Deixa ela trabalhar", um protesto contra as repórteres que são assediadas nos estádios de futebol por torcedores afoitos.

Com Ana Thereza a situação foi ainda mais vexatória, pois o impedimento do livre exercício do jornalismo partiu da instituição que promove o futebol no estado, a Federação Maranhense de Futebol (FMF), onde ela foi impedida de adentrar simplesmente porque os dirigentes da instituição não concordam com a linha editorial da emissora para qual trabalha.

Trata-se de uma violência de uma instituição que é dirigida por um dos advogados mais renomados do Maranhão, Antônio Américo, que tem como diretor de futebol um ex-dirigente de clube, Hans Nina (ex-presidente do Moto Club), ou seja, pessoas que deveriam zelar pela boa imagem da instituição que dirigem e mais, pelo produto que vendem: futebol. A grosseria, claro, mereceu repúdio do Sindicato dos Jornalista, que distribuiu nota condenando o cerceamento da imprensa. Leia reportagem em Maranhão Hoje.

Nenhum comentário: