17 de mar de 2018

Trabalhador paga, em média, R$ 35,81 por uma refeição fora de casa em São Luís, segundo levantamento da ABBT

GIRO ECONÔMICO

O trabalhador do Nordeste que usa voucher refeição (cartão ou papel) gastou em 2017 quase 5% a mais que o ano anterior para almoçar fora de casa. É o que revela pesquisa Preço Médio da Refeição divulgada pela Associação Brasileira das Empresas de Benefício ao Trabalhador (ABBT). O preço médio da refeição completa saiu por R$ 33,39 contra R$ 31,82. O valor está abaixo da média Brasil, que é de R$ 34,14, mas ainda assim, o reajuste na região ficou acima da inflação.

No Nordeste foram pesquisadas dez cidades e a que apresentou preço mais caro foi Aracaju (SE), com um valor médio de R$ 39,43. A mais barata é Jaboatão dos Guararapes (PE), com R$ 28,49. De acordo com o levantamento, em São Luís, o custo médio da refeição fora de casa ficou em R$ 35,81, abaixo de Aracaju e Natal (RN), onde ficou em R$ 36,15. 

A nível nacional, o custo mais alto foi verificado em Florianópolis (SC), onde é o preço médio da refeição completa é de R$ 40,85. Já Campo Grande (MS) registrou o menor preço: R$ 26,23.

Aproximação - A VLI realizou, na primeira quinzena de março, uma nova edição do programa Braços Abertos no Terminal Portuário de São Luís. O evento reuniu alunos da escola Crescendo e Aprendendo, ambas da comunidade do Murtura, que tiveram a oportunidade de conhecer as operações desenvolvidas pela companhia no Terminal do Itaqui. O programa Braços Abertos, que promove visitas às instalações da VLI, tem o objetivo de aproximar as comunidades das operações regionais desenvolvidas pela empresa. 

Desempenho - A bancada federal nordestina em Brasília participou,quinta-feira (15), de um café da manhã na Câmara Federal para apresentação do desempenho do Banco Nordeste em 2017 e a estratégia de atuação para fortalecer a economia da Região em 2018.Na oportunidade, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marum, elogiou o trabalho do Banco. Segundo ele, o BNB está de parabéns pelo incremento de 42% das aplicações com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), em comparação a 2016. 

Judoca - Patrocinado pelo Centro Elétrico, o judoca Pedro Victor Rezende disputa neste fim de semana, em São Bernardo do Campo (SP), uma das mais importantes competições do calendário anual de sua modalidade, a Copa São Paulo de Judô. 








Na festa de filiações do PSDB, quinta-feira (15), o professor Sofiani Labidi, o novo tucano Othon Bastos Filho, Afef Labidi e Guga Fernandes, que também assinou ficha do partido




Tucana - A empresária Guga Fernandes, que preside a Associação das Mulheres Empreendedoras do Maranhão, passou de convidada a militante do PSDB ao participar, quinta-feira (15), da solenidade de filiações de várias lideranças ao partido. Empolgada com os pronunciamentos ali proferidos, ela, que não esconde sua admiração pelo prefeito e pelo governador de São Paulo, João Doria e Geraldo Alckmin, resolveu assinar ficha, mas ainda não dá como certa sua participação na disputa eleitoral deste ano. 

Importados - Após três anos de queda, o consumo de produtos importados voltou a crescer em 2017, segundo a pesquisa Coeficientes de Abertura Comercial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que constata: de cada cem produtos vendidos no país, 17 eram importados. Em 2013, 18,2% dos produtos vendidos no mercado interno eram estrangeiros. Desde então, o percentual caiu, chegando a 16,4% em 2016. Em 2017, subiu para 17%. Os importados também voltaram a ganhar participação nos insumos utilizados pela indústria.

Nenhum comentário: