19 de mar de 2018

Lançamento do Porto São Luís dá ânimo para Ricardo Murad defender com mais ênfase o seu projeto de construção de uma ponte entre São Luís e a Baixada

Um dos políticos que mais comemoraram o lançamento do Porto São Luís, pela chinesa CCCC e o Grupo W Torres (WPR), embora não tenha participado das solenidades de apresentação do projeto, por questões óbvias, foi o ex-deputado Ricardo Murad, pré-candidato a governador do Estado pelo PRP, pois mostra que a sua proposta de interligação de São Luís a Cojupe, na Baixada Ocidental, por uma ponte para passagem de carros e trens, torna-se ainda mais necessária e urgente, pois do contrário a área portuária de São Luís vai estrangular e nem a duplicação da BR 135 será suficiente para suportar o tráfego de caminhões para levar ou buscar cargas na capital maranhense.

Pelo projeto anunciado sexta-feira (16), o novo porto deve movimentar mais de 10 milhões de toneladas por ano, ou seja mais de 800 mil por mês ou cerca de 5% do que foi movimentado em 2017 pelos portos hoje existentes em São Luís: Alumar (Alcoa), Itaqui (Emap) e Ponta da Madeira (Vale). De acordo com a Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), ano passado passaram pelos três portos mais de 203,9 milhões de toneladas, sendo 169,7 milhões pelo terminal da Vale; 19,1 milhões pelo Itaqui; e 15 milhões pelo terminal da Alumar.

Levando-se em conta a projeção de crescimento da movimentação do transporte marítimo, daqui a quatro anos, quando o Porto São Luís entrar em operação, o volume a ser embarcado e desembarcado chegue a perto de 250 milhões de toneladas, e até hoje só há três maneiras de chegar a esses terminais: a BR 135 e as ferrovias da CFN e Carajás.

Pela proposta de Ricardo Murad (foto), com uma ponte ligando o Itaqui à Baixada, onde haveria a duplicação das rodovias estaduais que vão para Vitória do Mearim e o Pará, o tráfego  rodoferroviário seria desafogado e o Maranhão passaria a ser uma importante porta de entrada e saída de mercadorias para o mercado internacional, pela via marítima, aumentando consideravelmente as importações e exportações, e por consequências fomentando o surgimento de novos empreendimentos no agronegócio, indústrias, operadoras do comércio internacional etc.

Outro motivo que encoraja Ricardo Murad a defender na campanha eleitoral, com mais ênfase, esse seu projeto, que para os adversários para de delírio, é o fato da CCCC, sócia do Porto São Luís, ser uma das maiores construtoras de pontes como a por ele projetada, portanto poderia se tornar uma grande parceira desta sua proposta.

Um comentário:

Anônimo disse...

http://estadodomaranhao.blogspot.com.br/2016/03/distancia-sao-luis-pinheiro.html