24 de abr de 2018

Depois de Flávio Dino, Weverton Rocha também está entre os políticos com pedido negado para visitar Lula

Depois de Flávio Dino (PCdoB), que foi barrado na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), quando tentava com outros governadores visitar Lula, outro político maranhense, Weverton Rocha (PDT), líder da minoria na Câmara Federal, também teve seu pedido negado pela juíza federal Carolina Lebbos para um encontro com o ex-presidente na prisão.

Weverton integra a comissão de deputados que iria verificar as condições em que se encontra o prisioneiro, mas a juíza não permitiu o acesso, assim como negou os pedidos da ex-presidente Dilma Rousseff, do pré-candidato pelo PDT à Presidência da República, Ciro Gomes; da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR); e do vereador e ex-senador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT-SP), dentre outros.

A juíza destacou que apenas parentes e advogados estão autorizados a visitar presos custodiados na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, medida adotada diante da “limitação de cunho geral relativa a visitas na carceragem”, uma vez que os presos se encontram no mesmo edifício onde se realizam outras atividades corriqueiras da PF, inclusive com atendimento ao público.

Além de Weverton Rocha, integram a comissão os deputados Paulo Pimenta (PT-RS), líder da Oposição na Casa, José Guimarães (PT-CE), Paulo Teixeira (PT-SP), Wadih Damous(PT-RJ), Orlando Silva (PCdoB-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Ivan Valente (PSOL-SP), André Figueiredo (PDT-CE) e Bebeto (PSB-BA).

Nenhum comentário: