15 de abr de 2018

"Morte e corrupção sacodem o governo Flávio Dino", diz jornalista Cláudio Humberto na coluna Diário do Poder

O jornalista Cláudio Humberto, que edita o site Diário do Poder e assina uma coluna publicada em jornais de todos o País, dentre eles o Jornal Pequeno, de São Luís, repercute neste domingo (15) a morte do médico Mariano de Castro e Silva, ocorrida quinta-feira (12) em Teresina (PI). Com o título Morte e corrupção sacodem o governo Flávio Dino, a nota é dividida em cinco tópicos. Diz ela:

Envolvido em um esquema de corrupção na Secretaria de Saúde do Maranhão, no governo Flávio Dino (PCdoB), o médico Mariano Castro Mendes foi encontrado morto. A primeira versão foi suicídio. Ele estava em prisão domiciliar e deixou um diário detalhando o esquema de corrupção, segundo fontes do Maranhão. No Estado e em Teresina, onde o médico vivia, muitos acham que foi “queima de arquivo”.

Pé na investigação - O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) pediu ao ministro da Justiça a Polícia Federal investigando as circunstâncias do suposto suicídio.

De quem é a culpa? - No pedido de investigação externa, Roberto Rocha ressalta o trecho em que Mariano Mendes desabafa: “a culpa não pode ficar só comigo”.

Carta como herança - A morte do médico ocorreu dois dias depois da divulgação de uma carta de próprio punho relatando seu esquema na Saúde do Maranhão.

Leitura com lupa - A carta do médico está sob exame minucioso das autoridades policiais, em busca de pistas que as levem a eventuais responsáveis pela morte.

Nenhum comentário: