6 de mai de 2018

Geraldo Alckmin está disposto a defender o legado de Fernando Henrique e acena para privatizações de estatais

GIRO ECONÔMICO

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (no registro com o deputado José Reinaldo Tavares), pré-candidato a presidente da República pelo PSDB, declarou na noite desta sexta-feira no Realle Vitali Buffet, no Calhau, onde debateu suas propostas de governo coma classe empresarial, que está disposto a defender com mais ênfase do que em 2006, quando disputou pela primeira vez, o legado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, principalmente no que diz respeito à diminuição do Estado com vendas de estatais para a iniciativa privada.Indagado sobre o que não é privatizável, Alckmin disse que só o Banco do Brasil, mas não demonstrou tanta convicção sobre a manutenção da Caixa Econômica como banco público e até mesmo a Petrobras, com exceção da prospecção de petróleo, pode ser vendida em parte. Para ele, o que vai proteger o consumidor de uma exploração empresarial é o fortalecimento das agências reguladoras. 

Alckmin disse ainda que vai dar uma atenção especial ao Nordeste, e o Maranhão terá um tratamento diferenciado ainda maior porque é uma das unidades da Federação mais carentes, apesar do seu enorme potencial para se desenvolver. Leia mais em MARANHÃO HOJE.

Sindcombustíveis - Por determinação da Justiça do Trabalho, o presidente do Sindicato dos Distribuidores de Combustíveis (Sindcombustíveis), Orlando Santos, foi afastado e uma junta governativa, presidida por João Rolim, dos Postos Magnólia, foi nomeada para dirigir a entidade até a posse da nova diretoria, que deverá ser escolhida em eleição marcada para o final deste mês. O afastamento de Orlando Santos foi motivado por uma tentativa de reeleição para terceiro mandato, o que é vedado pelo estatuto do sindicato. 

Licença - Não bastasse o excesso de taxas e licenças que burocratizam e encarecem os custos da construção civil, mais uma exigência está sendo feita às empresas do setor para que sejam autorizadas a edificar qualquer tipo de prédio, de uma casa a um arranha-céu, em qualquer região do estado. Trata-se de uma licença do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que seria para proteger áreas que possam ter alguma importância para a Arqueologia e podem vir a demandar futuras pesquisas. 

Na visita à Universidade Ceuma, sexta-feira (04), o presidenciável Geraldo
 Alckmin (PSDB) foi recepcionado pelo empresário Mauro Fecury (E).
 Ainda no registro o deputado Fábio Braga e Elizabeth Fecury 
Trabalho - Balanço divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (04) mostra que dos 11.013 jovens que foram capacitados para o mercado de trabalho no Maranhão apenas 818 conseguiram uma ocupação nas empresas locais pelo Programa Jovem Aprendiz. 

Cidadão - O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, recebe na próxima quinta-feira (10), às 11h, na Assembleia Legislativa do Estado, o título de Cidadão Maranhense, outorga proposta pelo deputado Rogério Cafeteira (DEM), que é líder do governo. À tarde do mesmo dia, Andrade vai à cidade de Rosário, na região do Munim, para inaugurar o Centro de Educação Profissional e Tecnológica do Senai Cristiana Parisi de Andrade, e à noite entrega a Medalha do Mérito Industrial ao empresário Parmênio de Carvalho, presidente do Grupo Canopus.

Distinção - O grande acontecimento da semana no meio empresarial é a solenidade de quinta-feira (10), às 21h, no Blue Tree Towers São Luís, onde o presidente do Grupo Canopus, Parmênio de Carvalho, recebe da Confederação Nacional da Indústria (CNI) a Medalha do Mérito Industrial. Parmênio é um dos maiores empreendedores do Maranhão, com negócios em construção civil, shopping center (Pátio Norte), revenda de combustíveis etc, sendo um dos maiores construtores do país pelo Minha Casa, Minha Vida.

Nenhum comentário: