3 de mai de 2018

Mais de cem empresários já confirmaram participação no jantar com Geraldo Alckmin nesta sexta-feira em São Luís


As adesões ao jantar desta sexta-feira (04), no Villa Reale Buffet, no bairro do Calhau, com o ex-governador paulista Geraldo Alckmin sinalizam que o presidenciável do PSDB será recepcionado por pelo menos duas centenas de empresários em São Luís.

Segundo o superintendente da Federação do Comércio, Max Medeiros, um dos organizadores do encontro, até esta quinta-feira (03), mais de cem empresários estavam confirmados e a expectativa é que este número aumente nas horas que vão antecedê-lo

A visita do tucano está dividida em cinco atos: à tarde, ele concede entrevista coletiva no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado; em seguida, participa de um debatecom estudantes universitário na Universidade Ceuma, no bairro do Renascença; às 20h participa do encontro com a classe produtora; no sábado (05), às 10h, inaugura a nova sede do partido, no bairro da Ponta d´Areia; e para encerrar, reúne a militância para falar de suas estratégias para vencer a eleição presidencial e dar ânimo à candidatura ao Governo do Estado do senador Roberto Rocha. 

No encontro com os empresários, ele pretende mostrar a receita adotada nas quatro vezes que governou o mais rico estado brasileiros, considerado a locomotiva da economia nacional. Esta será a segunda vez que ele disputará a Presidência da República. A primeira foi em 2006, quando perdeu para Lula, que disputava a reeleição no segundo turno. 

O evento com os empresários é organizado pela Federação das Indústrias (Fiema), Federação do Comércio (Fecomércio), Associação Comercial do Maranhão (ACM) e Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL).

Embora ainda colocado em quinto lugar nas intenções de voto, mas num índice próximo dos que estão imediatamente à sua frente, Alckmin é visto como o candidato com mais potencial de crescimento, e, de acordo com os maiores analistas, é quase certa sua presença no segundo turno da eleição. Leia mais em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: