16 de jun de 2018

Aos empresários, Jair Bolsonaro diz como pretende diminuir intervenção do governo no setor produtivo

GIRO ECONÔMICO

Indagado sobre como pretende colocar em prática seus projetos para desenvolver o Brasil com um Congresso Nacional nos moldes atuais, o pré-candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) disse, quinta-feira (14), no encontro com a classe empresarial, que os erros do Brasil não são por culpa exclusiva dos políticos e garantiu que tem cerca de 70 deputados (espera chegar a 100 até a eleição) já comprometidos em aprovar as reformas que pretende fazer. 

A mensagem que deve enviar ao parlamento, segundo ele, contempla todos segmentos – evangélicos, produtos rurais e outros – mas deixará de fora petistas, comunistas e outros segmentos de esquerda que querem o poder absoluto para eles. Bolsonaro disse ainda que está otimista com a vitória, até porque como voluntário, está disposto a tudo.

Sobre as pesquisas, diz que não confia muito, pois um dia um instituto, como é o caso do Data Poder, lhe dá a vantagem, mas logo em seguida o “Data Foice” (referindo-se ao Datafolha) traz números diferentes. Para ele, importante não é está preparado para vencer, mas para governar. 

Rádio - Devido aos excessos verificados em diversos programas de rádio e televisão para favorecer pré-candidatos a governador, presidente, senadores e deputados de todas as tendências, o Ministério Público decidiu intervir e passou recomendação às emissoras para que passem a adotar tratamento igualitário e todos os partidos. Os profissionais, bem como suas respectivas empresas, passarão a ser fiscalizados com mais rigor e estarão sujeitas às penalidades previstas na lei eleitoral. 

Estoques - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) concluiu nesta sexta-feira (15) a fiscalização de estoques públicos de produtos armazenados por empresas contratadas pelo governo federal. Foram inspecionadas mais de 950 mil toneladas de café, milho, trigo, sacarias, embalagens e produtos beneficiados ou manufaturados em Roraima, Alagoas, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. 

No encontro com empresários, quinta-feira (14), Jair Bolsonaro 
e Maura Jorge com Felipe Mussalém (E), da Associação 
Comercial, Marcelino Ramos (Fecomércio) e Edilson Baldez (Fiema) 
Mega-Sena - Acumulada, a Mega-Sena deve pagar neste sábado (16), o prêmio de R$ 30 milhões ao apostador que acertar os seis números da sorte. O concurso 2.050 será sorteado a partir das 20h (horário de Brasília) em Pelotas (RS). 

Combustíveis - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) criaram um grupo de trabalho para estudar mudanças no mercado de combustíveis do país. Os órgãos vão atuar em conjunto no âmbito do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência. A autarquia e a agência informaram que o objetivo é analisar a estrutura do mercado, avaliar a implementação das medidas propostas pelo Cade para repensar o setor.

Restituição - Contribuintes com prioridade receberam nesta sexta-feira (15) o crédito em conta da restituição do Imposto de Renda 2018, no total de R$ 4,728 bilhões. Neste primeiro lote, são quase 2,5 milhões de pessoas com prioridade, entre idosos acima de 80 anos (228.921), entre 60 e 79 anos (2.100.461) e pessoas com alguma deficiência física, mental ou doença grave (153.256). O lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 201. O próximo será liberado no dia 16 de julho.

Nenhum comentário: