25 de jun de 2018

Márcio Jardim critica ex-ministro de Lula por fazer defesa do ex-presidente em discurso no Congresso Nacional

Lobão com o ex-presidente Lula na sua posse no Ministério das Minas e
Energia, ato que foi testemunhado e aplaudido pela ex-presidente Dilma 
Rousseff, então chefe da Casa Civil da Presidência da República
O pré-candidato a senador pelo PT Márcio Jardim utilizou as redes sociais para criticar o senador Edison Lobão (MDB) porque este fez um discurso, semana passada, no Congresso Nacional em que defendeu o ex-presidente Lula, de quem foi ministro de Minas e Energia, e ainda apelou ao Judiciário para colocá-lo em liberdade.

Numa de suas postagens, Jardim esqueceu dos laços que unem Lobão e Lula. Disse ele: “Zero de lealdade! Lobão foi um dos que votou (sic) pelo GOLPE do impeachment. Se teve golpe é porque existem os golpistas. A eleição será um bom momento para debater sobre quem ficou de que lado num momento tão crucial da nossa história”. 

Numa segunda postagem, Jardim atacou mais ainda o emedebista: "Com mais de 80% de intenções de votos no Maranhão, Lula tem agora a ‘solidariedade’ de parlamentares do estado que lhes viraram as costas durante o GOLPE do impeachment da Dilma. Dissimulação e oportunismo rasteiro são características clássicas dos golpistas”, detonou.

Vale destacar que em 2002, quando foi eleito presidente, Lula teve no Maranhão como um dos maiores apoiadores o senador Edison Lobão, a quem, por gratidão pelo apoio recebido, confiou o Ministério das Minas e Energia. Ao seu lado, Lula lançou o maior empreendimento da Petrobras no estado, a Refinaria Premium I, em Bacabeira. Com a eleição de Dilma Rousseff, Lobão foi mantido no cargo, e saiu depois que seu partido fechou questão sobre o impeachment da ex-presidente.

Os laços de Lobão com Lula foram fortalecidos mais ainda na eleição de 2014, quando o ex-presidente participou ativamente da campanha de Lobão Filho (MDB) ao Governo do Estado contra Flávio Dino (PCdoB). 

Nenhum comentário: