21 de jun de 2018

Sondagem divulgada pela CNI constata queda na confiança do empresariado do setor industrial

GIRO ECONÔMICO

A paralisação do transporte rodoviário de cargas e as medidas adotadas para solucionar a crise, como o tabelamento do frete, abalaram a confiança do empresário em junho, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) teve queda de 5,9 pontos frente a maio e atingiu 49,6 pontos em junho, no maior recuo da série mensal, que começou em 2010. Quando o indicador fica abaixo da linha dos 50 pontos, há falta de confiança dos empresários. Índice acima de 50 pontos indica otimismo. 

Desde janeiro de 2017, o índice estava acima dos 50 pontos. O índice sobre as condições atuais da economia brasileira foi de 48,3 pontos em maio para 37,1 pontos em junho. O indicador de expectativas para a economia passou de 54,1 pontos para 46,6 pontos no período.

A CNI explica que o Icei é um indicador que ajuda a entender as tendências da indústria e da economia. Empresários confiantes tendem a ampliar a produção e os investimentos, o que estimula o crescimento da economia. 

Assessor - Caso os brasileiros entendam e aceitem as ideias defendidas pelo pré-candidato João Amoêdo, do Partido Novo, os maranhenses terão alguém muito próximo na equipe do futuro presidente da República. Trata-se do Coronel Henrique Guedes, que por três anos foi comandante do 24º Batalhão de Caçadores (hoje Batalhão de Infantaria Leve). Ele é um dos assessores mais próximos de João Amoêdo e esteve com ele nesta terça-feira (19) em São Luís nos eventos do qual o presidenciável participou. 

Jogos - As empresas que concederem folga aos empregados na manhã desta sexta-feira (22) por conta do jogo do Brasil contra a Costa Rica, pela Copa do Mundo, não poderão descontar as horas não trabalhadas dos seus salários. A folga não é obrigatória, portando concede quem quer, e cabe ainda um alerta aos trabalhadores: quando da apresentação no turno da tarde, nada de sintomas de embriaguez, pois isto pode resultar em punição, que faz de advertência, dispensa do trabalho e até mesmo demissão, dependendo do caso. 

Na palestra a empresários terça-feira (19), o empresário e pré-candidato 
a presidente da República João Amoêdo olha para si próprio e fala com 
a convicção de quem tem a saída para o Brasil

Procon - O Procon precisa agir com rigidez contra os comerciantes ambulantes que trabalham nos arraiais da cidade, pois os preços estão pela hora da morte. Lata de cerveja palito a R$ 5,00 e prato de comida típica acima de R$ 30,00 são exageros. 

Amoêdo - O empresário João Amoêdo causou boa impressão na plateia que foi ouvi-lo tanto na palestra da Universidade Dom Bosco quanto no encontro com empresários no Blue Tree. Em ambas as oportunidades mostrou como o tamanho do Estado Brasileira dificulta o desenvolvimento do país. Ele citou exemplos dos vereadores eleitos pelo seu partido que, só com cortes de assessores, dão mais de R$ 1 milhão de economia ao país por mês. Com ele na Presidência da República, então iria sobrar muito dinheiro para muitas coisas.

Matadouro - Para corrigir irregularidades nos matadouros públicos de Santa Luzia do Paruá, do povoado Paruá e do mercado municipal, o Ministério Público do Maranhão firmou, em 13 de junho, com a Prefeitura Muncipal, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), prevendo a adequação dos três estabelecimentos. O documento foi formulado pelo promotor de justiça Hagamenon de Jesus Azevedo. O acordo também foi assinado pelo prefeito José Plácido Holanda e pela procuradora do Município, Herlinda Vieira.

Nenhum comentário: