27 de jul de 2018

Melhora o índice de confiança entre os empresários do setor de Construção Civil, diz Fundação Getúlio Vargas

GIRO ECONÔMICO

O Índice de Confiança da Construção, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,7 ponto de junho para julho e atingiu 81 pontos, em uma escala de zero a 200. Mesmo com a alta, o indicador não recuperou totalmente a perda de 3,1 pontos de maio para junho. A alta de julho foi puxada principalmente pelo Índice de Expectativas, que mede a confiança do empresário da construção para os próximos meses e que avançou 2,7 pontos, atingindo 91,0. 

O Índice de Situação Atual, que apura a confiança no momento presente, subiu 0,6 ponto em julho, chegando aos 71,4 pontos. O Nível de Utilização da Capacidade (Nuci) do setor se manteve praticamente estável ao variar -0,1 ponto percentual, indo para 65,5%.

De acordo com a FGV, a pesquisa mostra que a queda de confiança de maio para junho foi exagerada e influenciada pela greve dos caminhoneiros, mas que, apesar disso, o indicador não retornou ao patamar anterior, devido ao ritmo lento de retomada da economia. 

Agropecuária - Entre 2006 e 2017, a área total ocupada por estabelecimentos agropecuários cresceu 5,0% (16.573.292 hectares), apesar da redução de 2% (103.484) no número de estabelecimentos. Apenas o Nordeste teve queda tanto no número (menos 131.565) quanto na área (menos 9.901.808 ha) dos estabelecimentos agropecuários. Já na região Sul, mesmo com a queda no número de estabelecimentos (menos 152.971), houve aumento na área (mais 1.082.517 ha). É o que revela o Censo Agropecuário do IBGE. 

Inflação - O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou 0,72% em julho. O índice ficou abaixo do resultado de junho: 0,76%. De acordo com a FGV, o INCC-M acumula taxas de inflação de 2,75% no ano e de 3,93% em 12 meses. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços teve variação de 0,97%, acima da taxa de junho (0,62%). Já o índice referente à mão de obra registrou inflação de 0,51% em julho, abaixo do 0,88% de junho. 

Na solenidade de abertura do Encontro Nacional de Proifes, que

 está sendo realizado em São Luís, Natalino Salgado; o vice-presidente 
do Sind-UFMA, Gastão Correia; e o presidente do Proifes, Nilton Brandão 
Luxemburgo - Pelo seu estilo exigente e pela maneira como se apresenta na beira do gramado, sempre com trajes impecáveis, o novo treinador do Sampaio Corrêa, Paulo Roberto Santos, é conhecido no meio esportivo de São Paulo como o Luxemburgo do Interior. 

Empregos - Nos primeiros seis meses deste ano, a geração de emprego nas micro e pequenas empresas já superou em 44% a ocupação de vagas formais no segmento entre janeiro e junho de 2017. Os dados constam do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de junho, divulgados pelo Ministério do Trabalho. No semestre, as empresas as MPEs acumulam saldo positivo de 352 mil vagas, número 13 vezes maior do que o saldo verificado entre as médias e grandes corporações no mesmo período. 

Ambev - No segundo trimestre, a Cervejaria Ambev teve um aumento nos volumes de vendas tanto de cerveja quanto de refrigerante na ordem de 1,7% e 1% respectivamente, ambos acima do desempenho estimado para o setor em geral. O volume do segmento que tem como principais marcas Brahma Extra e Bohemia cresceu mais de 50% em relação ao segundo trimestre de 2017. A categoria de cervejas premium também continuou a mostrar resultados sólidos, com o volume crescendo em dois dígitos.

Nenhum comentário: