6 de jul de 2018

Vice-presidente da Fiema critica propostas para o setor econômico defendidas pelo presidenciável Ciro Gomes

GIRO ECONÔMICO

A empresária Cíntia Cristina Ticianeli, que é presidente do Sindicato da Indústrias de Açúcar e Álcool do Maranhão (Sindicanálcool) e vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), ao analisar as posições assumidas pelo pedetista Ciro Gomes no encontro com presidenciáveis na Confederação Nacional da Indústria (CNI), quarta-feira (04), em Brasília (DF), fez o seguinte comentário: 

"O candidato Ciro é sempre polêmico. Como economista, tem facilidade com os números e o quadro econômico do Brasil. Esses são pontos positivos. Ele trata bem quando fala de educação e da redução dos custos da máquina (pública). Mas quando ele não deixa o mercado funcionar, quando ele não dá liberdade para a prática de preços e quer uma intervenção muito grande, acredito que isso possa trazer muitas ineficiências para o modelo, para a economia e para o progresso que queremos para o Brasil."

Ticianeli é sócia da Agroserra, localizada em São Raimundo das Mangabeira, no sul do estado, uma das maiores fabricantes de álcool do Nordeste. 

Licitação - Será realizada, em agosto, a primeira licitação compartilhada do Estado na modalidade pregão eletrônico, o que marca o início da racionalização de custos para aquisição de bens e contratações de serviços em órgão públicos. Os participantes integram o Ecoliga criada em 2016 pelos tribunais de Justiça do Maranhão (TJ), Regional Eleitoral (TRE), Regional do Trabalho TRT), Justiça Federal (TRF), de Contas do Estado (TCE), Ministério Público e universidades Federal (UFMA) e Estadual do Maranhão (Uema). 

Expediente - Ao contrário do jogo de segunda-feira (02) contra o México, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, a partida desta sexta (06) contra a Bélgica, pelas quartas de final, não provocará suspensão dos serviços nas repartições públicas, pois como está marcada para às 15h o expediente será das 08h às 13h. Já os bancos funcionarão em horário diferenciado, das 09h às 13h, isto é, não haverá atendimento no turno da tarde. Quanto às demais empresas (comércio, indústria e serviços) cada uma adota sua própria jornada. 

Na inauguração do Centro de Educação Profissional do Senac 

em Santa Inês, sexta-feira (29 de junho), o presidente da Federação do 
Comércio, José Arteiro da Silva, com o ex-prefeito Valdivino Cabral 
e o empresário João Rolim (D), dos Postos Magnólia 
Futebol - Se o Brasil passar pela Bélgica, hoje, terça-feira (10) terá mais expediente de trabalho modificado, pois a partida com o vencedor de França e Uruguai será às 15h. Se passar por esta, a final não alterará nada, pois a final será ao meio-dia de um domingo. 

Bolsa - Com o reajuste de 5,67% no valor do Bolsa Família, o incremento na economia maranhense pelo benefício representará uma suplementação mensal de R$ 9,5 milhões. Até o fim do ano, o reajuste destinará cerca de RS 57 milhões a mais às famílias beneficiárias. Em junho, o programa destinou R$ 200,3 milhões a 976.1 mil famílias, ou seja, 47,3% da população no estado, com valor médio de R$ 205,26 por família. Em São Luís, o programa atende 79.9 mil famílias e o reajuste terá impacto de R$ 779,5 mil/mês. 

Aeroportos - A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) estima que de 26 de junho a 31 de julho, cerca de 8,28 milhões de passageiros, entre embarques e desembarques, passarão pelos 54 aeroportos por ela administrados, o que representa aumento de 1,9% comparado com o mesmo período de 2017, quando passaram por esses terminais 8,13 milhões de viajantes. A quantidade de aeronaves também deve aumentar 4,73%, com 126.758 neste ano contra as 121.035 de 2017.

Nenhum comentário: