31 de ago de 2018

Na festa da Associação Comercial, Carlos Gaspar lembra discursos com alertas sobre Maranhão que valem até hoje

GIRO ECONÔMICO

Ao fazer o discurso de agradecimento pela homenagem recebida na noite desta quarta-feira (29), na Associação Comercial, onde foi condecorado com a Medalha do Mérito João Gualberto da Costa, no Grau Comendador, o empresário Carlos Gaspar rememorou cinco pronunciamentos feitos ao longo dos quatro anos em que presidiu a entidade. Em todos eles, sua mensagem era de alerta para a necessidade de investimentos em educação e combate à corrupção, pois somente desta maneira seria possível indicar um caminho para o Brasil e o Maranhão, em particular, se desenvolver econômica e socialmente. 

Feitas estas menções, nem precisou abordar o período atual, pois todos cabem perfeitamente no quadro ainda enfrentado pelos brasileiros e os maranhenses, que ainda esperam por uma oportunidade de prosperidade.

Carlos Gaspar diz que fez essas recordações propositalmente, para mostrar que a sociedade precisa se organizar, cobrar, contribuir e não apenas ficar esperando dos políticos para se desenvolver. Segundo ele, suas críticas não são direcionadas a este ou aquele político, mas para o conjunto do poder público, tão carente de boas práticas. 

Eleição - O presidente da Associação Comercial do Maranhão, Felipe Mussalém, ao discursar na festa dos 164 anos da entidade, quarta-feira (29), disse que a classe empresarial ainda analisa entre as candidaturas a governador e presidente para se definir sobre qual as melhores propostas para o Brasil e o Maranhão. Ele disse que, independentemente de qual seja o resultado, o empresariado, como é da sua tradição, vai estar aliado e ao mesmo fiscalizando a fim de que as ações dos governantes favoreça o setor produtivo. 

Combustível - O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias aumentou nesta quinta-feira (30) de R$ 2,0829 para R$ 2,1079. O aumento obedece à política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que “tem como base o preço de paridade, formado pelas cotações internacionais". De acordo com a empresa, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. 

Na solenidade de aniversário da Associação Comercial, quarta-feira (29), 

a diretora regional do Sesc, Rutineia Amaral, com o diretor de 

Planejamento, Ribamar Cunha (E), e os empresários Maurício Feijó 
(homenageado pelos 50 anos de atividade empresarial) e Zeca 
Belo (ex-presidente da entidade) 

Lançamento - O professor Ibsen Noronha, da Universidade de Coimbra (Portugal), que ministrou, esta semana, o curso sobre a História do Direito Luso-Brasileiro, na Universidade Dom Bosco, autografa nesta sexta-feira (31) o livro Escravidão e Leis no Brasil, editado pela Livraria Resistência Editora e a UNDB. 

Caminhoneiros - A Confederação Nacional do Transporte (CNT) contratou o instituto MDA para realizar um estudo a fim de conhecer o perfil dos caminhoneiros em todo o Brasil, analisado questões sobre a profissão, benefícios, dificuldades enfrentadas e aspectos sobre saúde, hábitos alimentares e relacionamento com entidades do setor de transporte. Serão entrevistados 1.066 profissionais em 56 pontos de coleta no período compreendido entre quarta-feira (29 de agosto) a 9 setembro, em todo o território nacional. 

Concurso - O juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, profere, dia 14 de setembro, palestra para os servidores da Câmara Municipal de São Luis, sobre o concurso público que o Poder Legislativo deve realizar atendendo a um ajustamento de conduta entre a Câmara e Judiciário. O evento é promovido pelo Sindicato dos Servidores Públicos dos Poderes Legislativos do Estado do Maranhão com o objetivo de orientar os funcionários sobre como ficará a situação deles após a seleção.

Nenhum comentário: