9 de ago de 2018

"Fui juiz federal, sou professor de Direito Constitucional, por isso isso não levo a sério armações...", rebate, Flávio Dino, decisão da juíza de Coroatá que o tornou inelegível

Numa postagem em sua página no Facebook nesta quarta-feira (08), o governador Flávio Dino (PCdoB) lembra sua sua trajetória como ex-juiz federal e professor de Direito para desdenhar da decisão da juíza eleitoral Anelise Nogueira Reginato, de Coroatá, que o tornou inelegível por crime de abuso de poder econômico e político na eleição de 2016 para beneficiar o prefeito Luís da Amovelar Filho, que também teve seu diploma cassado.

Eis o teor da nota:
Absolutamente improcedente qualquer versão sobre minha suposta inelegibilidade, especulada há semanas pelo grupo Sarney/Murad. Estes, para voltarem aos seus privilégios, terão que vencer nas urnas. O resto é factoide e desespero.

Amanhã irei pleitear normalmente meu registro ao TRE, que será deferido nos termos da lei. E semana que vem vamos começar mais uma bela campanha alegre, propositiva e vencedora.

Fui juiz federal por 12 anos, sou professor de Direito Constitucional há 25 anos e, por isso, não levo a sério armações do grupo Sarney/Murad.


Me desculpem não ter me manifestado antes. Mas estava muito ocupado com coisas sérias, trabalhando para continuar com as mudanças que temos feito em nosso Estado. Leia reportagem em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: