24 de ago de 2018

Maranhão registra saldo positivo na geração de empregos no mês de julho, de acordo com os números do Caged

GIRO ECONÔMICO

Dois setores produtivos – Extração Mineral e Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup) – tiveram desempenho negativo na geração de empregos no Maranhão em julho, que fechou com saldo de 1.853 postos de trabalhos preservados, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados quarta-feira (22). 

O desempenho por setor foi o seguinte: Extração mineral: -17; Indústria de transformação: 331; Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup): -29; Construção Civil: 131; Comércio: 469; Serviço: 788; Administração Pública: 35 e Agropecuária: 135. No mês passado foram admitidas 12.373 pessoas e as demissões somaram 10.520. Com o resultado, o estado passa a ter um acumulado do ano de 8.867 empregos mantidos, com 70.393 contratações e 81.526 demissões. O acumulado dos últimos 12 meses é de 11.100, com 153.436 admissões e 142.336 dispensas.

São Luís teve 1.351 postos de trabalho preservados, com 463 contratações e 5.112 dispensas. Na capital, o acumulado de empregos preservados em 2018 é de 4.006, com 44.986 contratações e 40.980 demissões. Nos últimos 12 meses, houve 77.991 admissões e 70.037, ou seja, saldo de 7.954. Leia mais em MARANHÃO HOJE.

Impostos - Uma atenta leitura nos programas de governo dos três principais candidatos a governador do Maranhão mostra que Flávio Dino (MDB), Roseana Sarney (MDB) e Roberto Rocha (PSDB) pretendem diminuir a carga tributária estadual para impulsionar o desenvolvimento econômico do estado e atrair empresas de outros estados. Outra promessa em comum dos três concorrentes diz respeito à diminuição da burocracia para registro de empresas, licenciamento ambiental, concorrência pública etc. 

Catéteres - A Fundação Antônio Jorge Dino já definiu a destinação da renda do McDia Feliez deste ano, que será realizado sábado (25): a aquisição de novos catéteres que serão usados pelo Hospital Aldenora Bello para melhorar o tratamento de câncer. Os equipamentos devem aumentar a segurança na manipulação de drogas, diminuindo o risco de infecções, aumentando o conforto dos pacientes, reduzindo a frequência de punções dolorosas, além de permitir acesso a um serviço não oferecido aos pacientes do SUS. 

Na Movelnorte, em Imperatriz, o presidente da Fiema, Edilson Baldez,
com o presidente do Sindimir, Messias Sarmento; o secretário de Indústria
 e Comércio, Expedito Júnior; o vice-presidente da Fiema, Francisco
Sales Alencar; e diretores da Federação
Geladeiras - A Companhia Energética do Maranhão (Cemar) vai distribuir na próxima terça-feira (28), data do aniversário de emancipação política de Pinheiro, 440 geladeiras no município, que serão trocadas pelas velhas, que consomem mais energia, comprometendo a renda das famílias menos abastadas. 

Movelnorte - O presidente da Federação das Indústrias (Fiema), Edilson Baldez, participou em Imperatriz, da abertura da 7ª edição da Movelnorte, em Imperatriz. A feira idealizada e organizada pelo Sindicato das Indústrias de Móveis de Imperatriz e Região (Sindimir), reuniu 46 expositores de diversos estados com um público visitante estimado em 15 mil e uma movimentação de negócios na ordem de R$ 80 milhões. A feira é um retrato do bom desempenho da indústria moveleira de Imperatriz, que concentra 161 empresas. 

Sindcombustíveis - O presidente do Sindicato dos Distribuidores de Combustíveis (Sindcombustíveis), Leopoldo Santos Neto, participou em Palmas (TO) do XV Encontro dos Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniência da Região Norte, evento realizado pelo Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Tocantins. O evento teve como ponto alto a palestra do jornalista Jorge Camarotti, comentarista político da Globo News, que falou sobre "A conjuntura política e as suas implicações na economia".

Nenhum comentário: