19 de ago de 2018

Pesquisa do Interpreta para governador do Estado em Imperatriz não fecha nos 100%. Cabe nova interpretação

O Instituto Interpreta, sediado em Belém (PA), recebeu R$ 5 mil da Implay Tecnologia e Comunicação (menos de R$ 10,00 por entrevista) para realizar uma pesquisa de campo, nas zonas urbana e rural de Imperatriz, com 625 eleitores a fim de medir as intenções de voto para governador do Estado. O levantamento foi feito num dia (10 de agosto) e levou oito para tabulação, conferição com 20% do entrevistados a certeza das informações coletadas e a divulgação, que foi feita neste sábado, mas, ainda assim, apresentou um resultado que não fecha nos 100%.

De acordo com o Interpreta, no município de Imperatriz, Flávio Dino (PCdoB) tem 54,08%; Roseana Sarney (MDB), 17,92%; Roberto Rocha (PSDB), 2,72%; Maura Jorge (PSL), 1,6%. Odívio Neto (PSOL), 0,32%; Ramon Zapata (PSTU), 0,16%. Não sabem em que votar ou não responderam, 13,72%, e brancos e nulos seriam 9,44%. A soma desses percentuais dá 99,96%, ou seja, ficou faltando 0,04 para chegar aos 100%.

Extraídos os votos nulos, brancos e indecisos, o Interpreta apurou mais um resultado duvidoso:
  • Flávio Dino - 70,42%
  • Roseana Sarney - 23,83%
  • Roberto Rocha - 3,54%
  • Maura Jorge - 2,08
Flávio Dino tem mais de 70% numa pesquisa que não fecha nos 100%

Numa constatação óbvia, o percentual de cada candidato aumenta, considerando-se apenas os votos válidos, e a soma dos quatro primeiros chega a 99,87%, isto é, falta 0,13% para fechar nos 100%, o que seria a soma dos votos de Odívio e Zapata.

Ocorre que na "contagem geral", o candidato do PSTU, que é último colocado, aparece com 0,16% (0,3% a mais do que falta para fechar a conta do Interpreta dos votos válidos). A adição com o percentual do candidato do PSOL dá 0,48%, e isto levaria a uma soma de 100,35%, porém ainda falta elevar o percentual de cada um destes candidatos na apuração dos votos válidos. Quanto seria cada um? Como fica a soma? Com a resposta, os estatísticos do Interpreta.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo MA-07496/2018. A margem de erro é de 4%, para mais ou para menos, e o índice de confiança seria de 95%. Melhor desconfiar, salvo melhor interpretação. Leia reportagem em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: