1 de set de 2018

Partidos e candidatos simpatizantes do ex-presidente Lula precisam tirar menção ao seu nome de peças publicitárias

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de rejeitar o registro da candidatura do ex-presidente Lula vai obrigar agências de publicidade que trabalham para partidos e candidatos que defendem a candidatura de Lula no Maranhão a fazerem plantão neste sábado (1º) a fim de retirarem as menções sobre ele em suas peças de publicidade, no rádio, na televisão, nas mídias eletrônicas (sites, blogs e redes sociais), jingles, santinhos, cartazes etc, ou seja, nenhuma menção à candidatura rejeitada poderá ser feita a partir de agora.

No primeiro dia de propaganda no horário do TRE, candidatos do PT utilizaram jingle do petista como música de fundo, na tela aparecia a menção "Lula presidente" e outras inserções. Tudo isto terá de sair do ar ainda hoje e os programas que já foram elaborados e enviados às emissoras de rádio e TV precisam ser refeitos e substituídos. Quem insistir no erro estará cometendo crime eleitoral, inclusive as emissoras.

De acordo com a decisão, Lula não poderá mais aparecer no programa eleitoral para presidente, veiculado no rádio e na televisão a partir deste sábado (1º), até que o PT faça a substituição por outro candidato. Conforme o entendimento, o ex-presidente também deverá ter o nome e foto retirados da urna eletrônica. O partido tem dez dias para indicar o substituto. A decisão tem validade imediata.

Os ministros ainda suspenderam a sessão durante a madrugada para definir se a sentença deveria incluir a retirada completa da propaganda do PT na TV e no rádio. Os ministros optaram, no entanto, somente pela proibição da participação de Lula como candidato, o que permite que o candidato a vice Fernando Haddad continue a fazer propaganda. Leia mais em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: