7 de out de 2018

Cidade amanhece suja de material de propaganda de candidatos, apesar dessa prática ser crime eleitoral

Apesar de ser considerado crime eleitoral, a cidade amanheceu emporcalhada com santinhos de candidatos de todas as tendências, numa prova de que há sujões de direita e de esquerda, espalhados por ruas, avenidas e, principalmente, nas caçadas e no interior dos prédios cedidos para funcionar como seção eleitoral.

No Colégio Dom Bosco, no bairro do Renascença, por exemplo, parte do gramado de entrada estava coberta desse papel de papel e um funcionário da escola teve de ser acionado para varrer o material de propaganda que estava no corredor de entrada, pois colocava em risco a integridade física das pessoas, principalmente as de terceira idade, que podiam escorregar ao pisar nesse material.

A prática de sujar a cidade é uma estratégia dos candidatos para garimpar alguns votos no dia eleição, na esperança de alguém pegar o seu santinho e votar nas suas indicações.

Trata-se, no entanto, de uma ação nociva, pois demanda mais serviço do poder público para limpar a cidade no dia seguinte e provocar outros danos, como, por exemplo, se chover, o material de propaganda se transforma em massa pastosa que pode entupir galerias e colocar mais em risco ainda a segurança de pedestres.

Nenhum comentário: