24 de out de 2018

Da carceragem da Polícia Federal, onde cumpre prisão por crimes de corrupção, Lula diz que PT é odiado porque fortaleceu o combate ao desvio de dinheiro público

Da carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde cumpre pena de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, numa carta em que praticamente admite a vitória de Jair Bolsonaro, surpreendeu ao insinuar que os petistas são combatidos por causa do seu compromisso com o combate à corrupção. Segundo ele, foi pelo fortalecimento dos instrumentos de combate à corrupção nos governos petistas que ficaram expostos quem compactua com desvios de dinheiro público.

"Será que odeiam o PT porque criamos os mais fortes instrumentos de combate à corrupção e, dessa forma, deixamos expostos todos que compactuaram com desvios de dinheiro público?", indagada o ex-presidente.

Condenado em primeira e em segunda instância pela Operação Lava Jato, Lula tem outra versão para as investigações comandadas, da Justiça Federal do Paraná, pelo juiz Sérgio Mouro: "esconderam da sociedade que a Lava Jato e todas as investigações só foram possíveis porque nossos governos fortaleceram a Controladoria Geral da União, a Polícia Federal, o Ministério Público e o Judiciário. Foi por isso, e pelas novas leis que aprovamos no Congresso, que a sujeira deixou de ser varrida para debaixo do tapete, como sempre aconteceu em nosso país". 

Leia a íntegra da carta em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: