30 de out de 2018

Índice de Confiança do Empresário do Comércio recua em setembro, segundo levantamento divulgado pela CNC

GIRO ECONÔMICO

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), recuou 0,2% de setembro para outubro deste ano. Na comparação com outubro do ano passado, no entanto, houve uma alta de 0,4%. Com o resultado, o Icec ficou em 107,7 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Na comparação com outubro, em setembro houve queda nas expectativas do empresário (-0,8%) e nas intenções de investimento (-0,2%). Foi registrada, no entanto, uma alta de 0,9% nas condições atuais do empresário.

Em relação a setembro, os empresários estão mais confiantes no momento atual de suas empresas (1,5%) e do setor (1,5%), mas estão menos otimistas em relação ao futuro da economia (-0,9%). Na comparação com outubro de 2017, houve aumentos de 1,3% nas condições atuais do empresariado e de 2,5% na intenção de investimentos, mas foi observada queda de 1,3% nas expectativas dos empresários.

Em relação a outubro do ano passado, o empresariado do comércio está mais confiante no momento atual de suas próprias empresas (3,3%) e na intenção de investimento nesses empreendimentos (7%). Mas houve piora em relação principalmente em relação às expectativas sobre a economia (-2%).

Orçamento - A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado marcou para esta quarta-feira (31) a reunião para fechar as emendas que serão apresentadas à proposta de Orçamento de 2019. Há 126 propostas de emendas a serem discutidas para se chegar ao um número de quatro a oito emendas que serão levadas à Comissão Mista de Orçamento. O prazo final de 1º de novembro para as comissões permanentes do Congresso não será alterado, pois já é uma prorrogação, como explicou o senador Eunício Oliveira.

Previdência - Os deputados federais reeleitos Hildo Rocha (MDB) e Aluísio Mendes (Pode) têm pontos de vista sobre a proposta a sugestão do presidente Michel Temer (MDB) a Jair Bolsonaro (PSL) para que estimule o Congresso a votar ainda este ano a reforma da Previdência Social. Para o emedebista, não há clima para que esta matéria seja apreciada em curto espaço de tempo. Mendes acha que seria muito bom para o novo presidente assumir com esta questão já resolvida a fim de evitar desgastes com o parlamento.

Apoio - Em nota distribuída nesta segunda-feira (29), a Confederação Nacional do Transporte (CNT) diz que, “vencido o período eleitoral, realizado em ambiente totalmente democrático, no qual as ideias e projetos puderam ser amplamente debatidos, é hora de seguir em frente e reconstruir o nosso país”.

Em sua passagem por São Luís, ainda na pré-campanha, Jair Bolsonaro
sinalizou com medidas que agradaram os empresários. No registro, com
Felipe Mussalém (Associação Comercila), Marcelo Ramos (Fecomércio),
a ex-candidato ao governo do estado Maura Jorge e Edilson Baldez (Fiema)
Investimentos - Ao analisar o resultado da eleição presidencial de domingo (28), o presidente da Associação dos Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário do Maranhão (Ademi-MA), Cláudio Calzavara, disse que o empresariado de um modo geral se sente aliviado com a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), pois se tivesse havido resultado diferente, muitos empreendimentos iriam ser suspensos por conta da incerteza do que seria um novo do governo do PT, portanto a expectativa agora é de retomada do desenvolvimento.

Educação - O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado (Sinepe) iniciou nesta segunda (29) e prossegue até quarta-feira (31) o V Seminário de Líderes Educacionais. O objetivo do evento é levar para mantenedores, gestores, assessores e profissionais da área capacitação atualização de conteúdos cada vez mais presentes no contexto escolar. Entre os temas abordados estão liderança, papeis do gestor educacional, linguagem em sala de aula, desafios para a educação básica, gestão financeira educacional, entre outros.

Nenhum comentário: